.

Governo garante qualificação profissional às famílias do residencial Jomar Moraes, em São Luís

O Governo do Estado, por meio da Secretaria das Cidades e Desenvolvimento Urbano (Secid), está promovendo cursos para os moradores do residencial Jomar Moraes, no bairro do Parque Pindorama, em São Luís. A ação faz parte do Projeto de Trabalho Técnico Social (PTTS), que visa desenvolver ações de apoio e fortalecimento à participação efetiva das famílias, através de atividades que promovem a inclusão social e geração de trabalho e renda.

O PTTS integra o projeto PAC Rio Anil e é voltado às famílias residentes nos bairros Camboa, Liberdade, Fé em Deus e Alemanha que foram contempladas com a apartamentos no residencial Jomar Moraes, localizado no parque Pindorama em São Luís. Nesta primeira etapa, estão sendo oferecidos os cursos de cabeleireiro, cuidador de idoso e manicure. As aulas acontecem no período vespertino, com carga horária que variam de 60 a 80h. 

A coordenadora do Departamento Social, Daniele Ferreira, explica que além das capacitações serão realizadas diversas ações que visam garantir a convivência familiar e comunitária. “Os cursos possibilitam aos participantes uma fonte de renda a mais dentro da família, podendo colocar a capacitação em prática individual ou em grupo incentivando assim, o associativismo e o empreendedorismo”, ressaltou. 

Josileide Pires, desempregada, moradora do residencial Jomar Moraes, é uma das alunas do curso de cabeleireiro. Para ela, a iniciativa surgiu em boa hora. “Eu estou gostando muito do curso de manicure, pois aprimorei meus conhecimentos na área e essa é uma grande oportunidade, principalmente para as mães de famílias que estão sem emprego, ganhar uma renda extra ou colocar seu próprio negócio”, disse. 

Etapas

Para as próximas etapas estão previstos os cursos de pedreiro, eletricista, técnica em vendas, designer de sobrancelhas, culinária vegetariana, reaproveitamentos de alimentos, informática básica, artesanato e montagem de bijuterias.

Além dos cursos de cooperativismo e associativismo, serão desenvolvidas por meio de ações que contemplam a produção, coleta e destinação de lixo, saneamento e abastecimento de água, conservação de imóveis, risco ambiental, poluição atmosférica e sonora, entre outros aspectos relacionados à ecologia, a saúde e ao meio ambiente. As ações estimulam a participação ativa, fortalecimento dos segmentos sociais e seus processos de organização comunitária.