Governo e Fiocruz firmam parceria para reforço no combate às arboviroses

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) firmou parceria com a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) para o compartilhamento de dados do Sistema de Informação de Agravos de Notificação (Sinan). Por meio de um termo de responsabilidade, assinado no início desta semana, será possível alimentar a base de dados do Sistema InfoDengue, que gera indicadores de situação epidemiológica da dengue e outras arboviroses. 

“O programa desenvolvido pela Fiocruz chega para reforçar o trabalho de combate ao Aedes aegypti, realizado em todo o estado, o que vem sendo através de ações articuladas com os municípios e campanhas educativas e de conscientização da população. Informações precisas são fundamentais para o planejamento das ações, por isso, o InfoDengue chega para somar”, disse o secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula. 

O sistema InfoDengue é uma espécie de ponte para coleta de informações, que promove a harmonização e a análise de dados semi automatizados, gerando indicadores de situação epidemiológica da dengue e outras arboviroses em nível municipal. A coleta de dados usa como base redes sociais, casos notificados de dengue e dados meteorológicos. 

Segundo a pesquisadora da Escola Nacional de Saúde Pública (ENSP), da Fiocruz Rio de Janeiro, Emile Amorim, semanalmente os relatórios epidemiológicos serão enviados à SES, o que ajudará a traçar estratégias de enfrentamento. “Embora nós trabalhemos com dados notificados, o modelo estatístico é construído em cima de uma modelagem de projeção e com base nos alertas municipais. As informações serão adiantadas para que o estado possa melhor direcionar suas ações de vigilância”, comentou. 

Atualmente, 791 municípios de todo o Brasil que aderiram ao programa InfoDengue estão sendo monitorados. O resultado da pesquisa será publicado no site (https://info.dengue.mat.br/), em uma aba exclusiva destinada ao Maranhão. O sistema permitirá ainda um resumo da situação de alerta por município, que será publicado na forma de mapas e figuras. 

Além da Fiocruz, trabalham como parceiros do programa InfoDengue o Observatório da Dengue, da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), e a Fundação Getúlio Vargas (FGV), por meio do programa de Computação Matemática. Com o InfoDengue, será possível produzir indicadores de alerta de transmissão da Dengue, com suas extensões para Zika e Chikungunya.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.