Governo e comitiva da OPAS debatem sobre as políticas de enfrentamento à Covid-19 no Maranhão

O secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula, recebeu, na tarde desta sexta-feira (28), membros da comitiva da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS). A comitiva passou cinco dias de incursão para conhecer as políticas de enfrentamento à Covid-19 no Maranhão. Durante o momento de diálogo, o gestor destacou que a visita da organização ficará como legado, principalmente quanto ao reconhecimento das estratégias adotadas e do compromisso da equipe de profissionais da linha de frente.

“Para nós do Estado, é muito gratificante o reconhecimento da OPAS quanto às decisões que tomamos. Ficamos felizes que as ações desenvolvidas no Maranhão vão poder servir como matéria de estudo para outros estados, indicando caminhos que possamos trilhar no futuro, bem como a correção dos atuais. E esse trabalho de muitas mãos foi que conseguiu salvar vidas”, disse Carlos Lula. 

De acordo com a coordenadora de Vigilância, Preparação e Resposta a Emergências e Desastres do escritório da OPAS, Maria Almiron, as ações implementadas são valiosas. “Ao vermos o que o Estado logrou com a equipe e estruturas construídas, imediatamente pensamos ser algo muito bom aos países que ainda estão iniciando ou no meio do enfrentamento à doença. O maior achado foi como fazer o enfrentamento à doença, que tem expressiva severidade, e que põe à prova a nossa capacidade de respostas a serviços em saúde, de vigilância e de solidariedade”, pontuou. 

Entre os dias 24 e 28 de agosto, membros do Gabinete de Crise da Secretaria de Estado da Saúde (SES) estiveram reunidos com a comitiva da OPAS. O objetivo do grupo foi ver de perto as medidas desenvolvidas em hospitais, Unidades de Pronto Atendimento (UPAs), Unidades Básicas de Saúde (UBS) e serviços laboratoriais. 

Entre os principais destaques levantados no momento de diálogo foi a construção de hospitais e a organização de equipes para atuar em resposta à doença, tudo em tempo recorde. Outro ponto frisado foi a boa estrutura laboratorial montada, com capacidade para 1.200 exames PCR processados por dia pelo Laboratório Central do Maranhão (LACEN-MA). Entre as observações feitas pela comitiva, também ganhou proeminência a implantação de um programa de assistência às sequelas causadas pelo coronavírus nos indivíduos diagnosticados. Além disso, foram deixadas recomendações quanto ao fortalecimento e aparelhamento das atividades da Vigilância em Saúde. 

Ao todo, mais de 20 estabelecimentos de saúde instalados em São Luís, Pinheiro, São José de Ribamar e Santa Inês receberam a comitiva, que contou com o apoio do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (CONASS). Participaram da incursão representando a OPAS 14 profissionais das áreas de vigilância, assistência e comunicação que atuam nos estados de Minas Gerais, São Paulo e Rio de Janeiro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *