Governador lança Plano de Recuperação Verde em evento da Amazônia Legal

O governador Flávio Dino lançou o Plano de Recuperação Verde (PRV), iniciativa que traz diretrizes e ações de proteção à Floresta Amazônica e subsistência das comunidades que ali vivem. O PRV foi anunciado nesta sexta-feira (25) durante o Fórum de Inovação em Investimentos na Bioeconomia Amazônica – F2iBAM. O governador acompanhou o evento virtual do Palácio dos Leões.

Flávio Dino enumerou os eixos do PRV em sua fala durante o Painel 16 – Cooperação internacional e recuperação verde na Amazônia Legal, no evento. O PRV foi elaborado pelo Consórcio Interestadual da Amazônia Legal, a partir da decisão dos nove governadores dos Estados que compõem a Amazônia Legal. No painel foi discutido, ainda, o papel da cooperação internacional no investimento à implementação das iniciativas e programas pactuados pelos estados no PRV.

Os quatro eixos do Plano de Recuperação Verde incluem o freio ao desmatamento ilegal, economia verde com produção sustentável, tecnologia verde/capacitação e infraestrutura verde. “O Plano de Recuperação Verde responde a um patamar superior à reflexão sobre a Amazônia Brasileira, em torno dos seus quatro eixos. Pretendemos com esse plano, fazer alianças, nacionais e internacionais, que impulsionem atividades capazes de enfrentar os desafios socioeconômicos da Amazônia Brasileira”, explicou o governador.

Flavio Dino destacou ainda que é preciso haver estratégias e que se fuja de ideias equivocadas sobre a Amazônia. “A preocupação nacional não é violação da Amazônia e ninguém é obrigado a dar dinheiro ao Brasil por termas a Amazônia. A Amazônia é uma questão nacional e o PRV tem essa pretensão. Apresentamos uma primeira fase do plano que será mais abrangente. Agradeço a todos que trabalharam neste projeto participativo entre os nove estados da Amazônia Brasileira para essa estratégia de desenvolvimento da Amazônia”, enfatizou o governador. O PRV completo será apresentado oficialmente no dia 16 de julho.

Participaram ainda do evento Laura Carvalho (FEA/USP), Jens Brüggemann (Agência Alemã de Cooperação Internacional-GIZ), Sophie Naudeau (Banco Mundial) e Izabella Teixeira, atuando como moderadora dos debates.