Governador Brandão reafirma valores democráticos em evento nacional contra atos do 8 de Janeiro

No Congresso Nacional, em Brasília, o governador Carlos Brandão participou do ato “Democracia Inabalada”, nesta segunda-feira (8). O evento, que reuniu líderes dos três Poderes e diversas autoridades, teve como objetivo relembrar e repudiar os atos antidemocráticos ocorridos exatamente um ano atrás.

Na oportunidade, o governador Carlos Brandão condenou veementemente os atos de violência ocorridos em 8 de janeiro de 2023 e ressaltou a importância de unir forças em defesa da democracia.

“Estamos aqui contra o ato do 8 de janeiro de 2023, contra toda e qualquer violência, inclusive ao patrimônio público. Acima de tudo, estamos aqui em defesa da nossa democracia. Nós temos que lutar para preservar e fortalecer a nossa democracia. Um ato desses tem que possuir um dia que marque um protesto contra os vândalos e aos que não querem a democracia”, ressaltou Brandão.

Também presente no ato, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva defendeu fortemente que todos os envolvidos na tentativa de golpe sejam exemplarmente punidos. “Todos aqueles que financiaram e planejaram executar a tentativa de golpe devem ser exemplarmente punidos. Não há perdão para quem atenta contra a democracia, contra o seu país e o seu povo. O perdão soaria como impunidade, e a impunidade como salvo-conduto para novos atos terroristas no nosso país”, disse Lula.

A governadora do Rio Grande do Norte, Fátima Bezerra, destacou que os atos antidemocráticos, ocorridos há exato um ano, entram como as páginas mais infelizes da história contemporânea brasileira. Na ocasião, Fátima comemorou a volta do exercício da democracia.

“Esse ato reflete a união em torno do que é inegociável: a democracia. O dia de hoje simboliza o respeito às instituições, a retomada do pacto federativo, a valorização da soberania popular e o repúdio ao autoritarismo, ao fascismo e à barbárie. O 8 de janeiro de 2023 foi uma das páginas mais infelizes da nossa história contemporânea”, pontuou a governadora.