O Maranhense|Notícias do Estado do Maranhão

Francisco Chaguinhas volta a criticar as medidas de lockdown

Na sessão ordinária desta segunda-feira, 6, o vereador Francisco Chaguinhas (Podemos) usou o pequeno expediente para criticar o lockdown (confinamento) realizado em vários países em decorrência da pandemia de Covid-19.

Segundo o parlamentar, as nações que aderiram ao bloqueio estão passando por crises na economia. “Os países que navegaram pelo lockdown e pelo ‘fique em casa’ estão totalmente quebrados. Eles ingressaram naquilo que a OMS (Organização Mundial da Saúde) ordenou e agora estão cambaleando. Foi uma grande jogada para controlar a população”, disse.

Para Chaguinhas, as decisões que foram tomadas para combater o coronavírus estavam equivocadas. “A OMS disse pra ficar em casa, a economia se fala depois, primeiro a vida. Qual a vida que a OMS e os partidos de esquerda queriam preservar? Nenhuma. Quem não tiver se vacinado perde o emprego e não viaja. Então o grande mote não é salvar quem está doente, mas sim adoecer quem está sadio”, comentou.

Governo do Estado

Na ocasião, o vereador também criticou o governador Flávio Dino (PSD). Segundo Francisco Chaguinhas, o Estado do Maranhão não produz nada e o governador não ajudou a mudar esse cenário. “O leite vem do Goiás, a margarina é de Minas Gerais, a tapioca do Pará e o ovo vindo do Ceará. O Maranhão não produz absolutamente nada. O nosso governador é uma vergonha”, disse.

Chaguinhas destacou ainda que o Maranhão só produz soja e milho, no sul do estado, e que essas produções dependem de ajuda do governo federal para continuar existindo.

Ainda em seu pronunciamento, Francisco Chaguinhas comentou os programas sociais do governo Flávio Dino.

“Ele faz uma pincelagem, ele faz rótulos, faz propaganda. Não existem programas sociais, é balela, é falácia. São os seus comparsas todos muito ricos. Cadê a distribuição socioeconômica para o povo do Maranhão? Não tem”, concluiu.