Feiras com produtos da agricultura familiar recebem apoio estadual em mais de 92 municípios do Maranhão

“Você não imagina a importância que esse tipo de feira tem na nossa vida. É a garantia de renda do que nós produzimos na zona rural. Essa feira é muito importante pra gente.” O relato é da agricultora Maria de Jesus, uma das pequenas produtoras que participam do Circuito de Feiras Agroecológicas e Solidárias, realizadas quinzenalmente na Praça da Alegria, no Centro de São Luís. A próxima é na primeira quarta-feira de fevereiro, dia 3, das 7h às 13h.

As Feiras Agroecológicas e Solidárias reúnem alimentos fresquinhos, saudáveis e sem agrotóxicos da agricultura familiar, além de peças artesanais confeccionadas a partir de uma grande diversidade de matérias-primas, como fibra de buriti, garrafas pet e tecidos.

Reunindo a produção da agricultura familiar de grupos autogestionários da zona rural de São Luís e de municípios da região do Baixo Munim, o Circuito de Feiras Agroecológicas e Solidárias agora conta com o apoio da Secretaria de Estado do Trabalho e Economia Solidária (Setres), que oferece suporte logístico para o funcionamento das feiras, como a disponibilização e instalação das barracas, alimentação e até a publicidade da feira.

“Para as próximas feiras teremos barracas novas. Nós também apoiamos o transporte desses pequenos produtores. A ideia é fortalecer essas experiências para que elas possam continuar”, explica a secretária adjunta da Setres, Jordânia Pessoa.

A Feira é uma ótima oportunidade para que esses pequenos produtores possam ampliar a possibilidade de geração de renda e estimulem a comercialização de produtos orgânicos.

“O diferencial dessa feira é justamente a produção da vida, sem agrotóxico e de uma maneira mais comunitária e igualitária”, avalia a pesquisadora Giovana Lemos, usuária do Circuito de Feiras.

Feirinha da Agerp

As Feiras Agroecológicas e Solidárias estão entre as dezenas de feiras realizadas em mais de 92 municípios maranhenses que contam com assistência técnica do Sistema de Apoio à Agricultura Familiar, que integra equipes da Agência Estadual de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural do Maranhão (Agerp), Instituto de Colonização e Terras do Maranhão (Iterma) e Secretaria de Estado da Agricultura Familiar (SAF).

De acordo com a Agerp, o papel da equipe técnica da Agência nas feiras é de mobilizar, ajudar na logística e na manutenção das condições sanitárias para garantir a realização das feiras, garantindo aos trabalhadores e trabalhadoras das zonas rurais do estado, canal de comercialização direto, sem atravessadores, de sua mercadoria com os consumidores.

Uma das iniciativas fomentadas pela Agência é a Feirinha da Agerp, que acontece todas as quintas-feiras, das 14h às 17h, em frente à sede da Agência, na Rua Granja Barreto, S/N, no bairro Outeiro da Cruz, em São Luís (próximo ao Viaduto do Café).

Segundo a Agerp, a Feirinha da Agerp em São Luís ajuda a gerar renda extra para agricultoras e agricultores familiares de São Luís e Paço do Lumiar. As outras feiras apoiadas por todo o Maranhão beneficiam cerca de mil famílias que trabalham no campo.

Combate à Covid-19

Devido a pandemia da Covid-19, houve uma diminuição da realização das feiras no ano de 2020. Porém, com a flexibilização das medidas de isolamento social, as feiras voltaram a ocorrer em quase todos os municípios.

Em parceria com a Superintendência de Vigilância Sanitária (Suvisa), a Agerp lançou uma cartilha com orientações aos feirantes, sobre como proceder para garantir a segurança sanitária nas feiras. A cartilha está disponível para download no site da Agerp (www.agerp.ma.gov.br).