Exposição “Ilhados” discute acessibilidade para pessoas com deficiência

Tendo como principal objetivo discutir a falta de acessibilidade a pessoas com deficiência, a exposição “Ilhados” será aberta nesta segunda-feira, 7, às 9h, no Espaço de Artes Ilzé Cordeiro, no Centro Cultural do Ministério Público do Maranhão (Rua Oswaldo Cruz – Centro). A mostra é resultado da inquietação do coletivo Os Dalí, integrado por três artistas e arte educadores formados pela Universidade Federal do Maranhão: Edi Bruzaca, Hugo Alves e Palloma de Castro.

A exposição conta com uma série de nove fotografias e quatro instalações artísticas, além de recursos de tecnologia assistiva como QR Code com áudio descritivo e MP3. Motivaram a mostra depoimentos sobre as dificuldades enfrentadas por pessoas com deficiência em diversos contextos da cidade de São Luís. A finalidade é discutir, refletir e problematizar a questão, especialmente no âmbito cultural.

Para os artistas, o avanço das discussões sobre a deficiência no âmbito social e cultural resultou no entendimento de que a falta de acessibilidade é um fator que contribui para a invisibilidade das pessoas com deficiência, sendo uma violência normativa que privilegia algumas vidas em detrimento de outras.

O coletivo Os Dalí se destina à pesquisa e desenvolvimento de projetos voltados à acessibilidade cultural para pessoas com deficiência. Além disso, os artistas desenvolvem trabalhos com estética surrealista, o que motiva o nome Os Dalí, como uma referência ao famoso artista catalão Salvador Dalí.

OS ARTISTAS

Edi Bruzaca é graduado em Artes Visuais pela Universidade Federal do Maranhão. Conheceu o graffiti em meados dos anos 2000 e busca em seu trabalho uma linguagem lúdica, misturando realidade urbana com o universo onírico. Palloma de Castro é artista, arte educadora pela UFMA, mediadora cultural, especialista em Metodologias Ativas, Neuropsicopedagogia e Educação Especial. Já Hugo Alves é artista visual, graduado em Artes Visuais na UFMA e técnico em Multimídia pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (IFMA).