Dia da indústria: Conheça a atuação da Suzano no combate ao coronavírus e seu papel na sociedade

No próximo dia 25 de maio é comemorado o dia da indústria no Brasil, que celebra um dos setores mais importantes da economia do país. Neste ano, a data ganha novas perspectivas frente ao momento delicado que o país enfrenta no combate ao coronavírus. A Suzano, referência global na produção de bioprodutos desenvolvidos a partir do cultivo de eucalipto, têm adotado uma série de medidas de segurança, conforme as orientações do Ministério da Saúde, para zelar pela saúde e segurança de seus colaboradores, familiares e parceiros, para manter mais de 2 bilhões de pessoas no mundo abastecidas, com produtos que são essenciais para a saúde, higiene e bem-estar, uma vez que a companhia produz matéria-prima para papéis sanitários, fraldas e embalagens em geral.

Com capacidade de produção de 1,65 milhão de toneladas de celulose por ano e mais de 60 mil toneladas de papéis sanitários produzidos em sua unidade de Imperatriz, a companhia segue operando com foco na segurança de seus colaboradores e prestadores de serviço por meio de medidas que tem feito a diferença no combate ao coronavírus. Entre essas principais iniciativas está a medição da temperatura corporal dos colaboradores antes de acessarem a fábrica, distribuição de refeições individuais, prática de home office em 100% das equipes administrativas com o objetivo de reduzir a circulação de pessoas na unidade, maior espaçamento entre mesas do restaurante, afastamento dos colaboradores dos grupos de risco, aumento da frequência de higienização e distribuição de máscaras. Todas essas ações e outras se tornaram prioritárias no cotidiano do ambiente empresarial e são fundamentais também para garantir que quem está em casa, em quarentena, continue tendo acesso aos produtos essenciais.  A unidade Imperatriz também conta com uma fábrica de produção de papéis sanitários (tissue), a maior desse segmento no Maranhão, responsável pela produção de marcas como Mimmo®, Le Blanc®, Max Pure® e Scala® , entre outras, fazendo com que a empresa ocupe a posição de líder do segmento de papéis higiênicos no Norte-Nordeste em volume e representa cerca de 20% de participação no mercado total da região.

Além de manter a produção das fábricas seguindo as recomendações de segurança voltadas ao combate do coronavírus, a companhia também apoia no desenvolvimento das comunidades do entorno de suas operações por meio de programas voltados à geração de renda, fomento à educação, valorização cultural e preservação ambiental e direciona esforços para contribuir no crescimento sustentável das comunidades onde está presente. Em 2019, mais de 10 mil pessoas foram beneficiadas direta e indiretamente nos estados do Maranhão, Tocantins e Pará.

O compromisso com a sustentabilidade é outro fator constante na Suzano. A fábrica atende não só os padrões brasileiros, como também as exigências internacionais de selos verdes, clientes e bancos. A unidade é autossuficiente na geração de energia, adota em sua rotina a prática dos três “Rs” que significa: realizar a redução dos recursos, o reuso de subprodutos e a reciclagem. A companhia também investe em tecnologia de ponta no monitoramento de qualidade da água do rio Tocantins, além de realizar ações de conscientização com os colaboradores e população ao longo do ano com o objetivo de reforçar a importância do uso consciente e sustentável dos recursos naturais.

De acordo com o Gerente Executivo Industrial da Suzano, José Ventura, fazer parte do desenvolvimento local e apoiar a sociedade para se tornar cada vez mais sustentável é um dos compromissos da Suzano. “A companhia tem atuado fortemente no desenvolvimento social e econômico das regiões onde atua para que juntos possamos construir um futuro melhor não só para a Suzano, mas para a sociedade como um todo, pois nós acreditamos que só é bom para nós se for bom para o mundo”, comentou.

Economia em movimento – Atualmente, o setor industrial representa uma participação de mais de 20% no PIB e de 20,2% na oferta de empregos formais, segundo o Perfil da Indústria Brasileira. Na cidade de Imperatriz, o crescimento da economia local após a chegada da Suzano na região em 2014 é notório: desde o início de suas operações, o PIB per capita teve um crescimento de 71% e foram investidos na região 3 bilhões de dólares. Imperatriz é a segunda maior cidade do Maranhão e deu um salto no ranking dos municípios que mais exportam no estado, do 16° lugar para a 2° posição no qual ocupa atualmente.

Na área do trabalho formal os números também são expressivos: são mais de 5.000 empregos gerados direta e indiretamente, englobando as operações industriais e florestais, sendo que mais de 70% dessa mão de obra é local, o que contribui com a posição do município em terceiro lugar entre as cidades com melhores condições de emprego no Estado. “Nós temos o compromisso de fomentar o desenvolvimento econômico e social da região. Além das oportunidades na Suzano, oferecemos cursos de formação que contribuem com a mão de obra qualificada para a comunidade”, ressalta Ventura.

Sobre a Suzano

A Suzano, empresa resultante da fusão entre a Suzano Papel e Celulose e a Fibria, tem o compromisso de ser referência global no uso sustentável de recursos naturais. Líder mundial na fabricação de celulose de eucalipto e uma das maiores fabricantes de papéis da América Latina, a companhia exporta para mais de 80 países e, a partir de seus produtos, está presente na vida de mais de 2 bilhões de pessoas. Com operações de dez fábricas, além da joint operation Veracel, possui capacidade instalada de 11 milhões de toneladas de celulose de mercado e 1,4 milhão de toneladas de papéis por ano. A Suzano tem aproximadamente 37 mil colaboradores diretos e indiretos e investe há mais de 90 anos em soluções inovadoras a partir do plantio de eucalipto, as quais permitam a substituição de matérias-primas de origem fóssil por fontes de origem renovável. A companhia possui os mais elevados níveis de Governança Corporativa da B3, no Brasil, e da New York Stock Exchange (NYSE), nos Estados Unidos, mercados onde suas ações são negociadas.