O Maranhense|Notícias do Estado do Maranhão

Covid-19 é debatida em sessão da Câmara de São Luís

A Covid-19 foi tema de debate durante o Grande Expediente na sessão de hoje, 25, da Câmara Municipal de São Luís. O tema foi tratado pelo vereador Francisco Chaguinhas (Podemos) e foi aparteado pelo co-vereador Jhonatan Soares (Coletivo Nós – PT).

Durante o pronunciamento, o parlamentar do Podemos anunciou que o irmão dele, Antônio Sabino da Silva Junior, está acometido por Covid-19 e necessita de atendimento em hospital de alta complexidade. Na ocasião, teceu críticas ao governo do estado do Maranhão.

“Estou com meu espírito mergulhado em tristeza. E quero falar, como exemplo vivo, do que acontece nas unidades de Saúde do Estado do Maranhão em referência ao vírus chinês e à Covid. Acompanho à distância o sofrimento de um irmão, em Caxias, que está há 3 dias internado em uma das UPAs (Unidades de Pronto Atendimento) com saturação 76% e cerca de 80% do pulmão comprometido. Ele necessita de uma vaga em hospital de alta complexidade, mas não encontra. Parte-nos o coração quando vemos o governador do Maranhão, Flávio Dino, falar sobre combate à Covid-19. Isso nos decepciona muito. Cinco bilhões vindos para o Estado do Maranhão e você tem que ver parentes morrerem ou agonizando em UPAs Estado a fora”, desabafou o vereador Francisco Chaguinhas.

O parlamentar continuou o discurso informando que ele tem momento oportuno no Parlamento Municipal para se pronunciar sobre a questão. “Eu, pelo menos, tenho a tribuna desta Casa para falar. E quantas pessoas sofrem, são humilhadas, morrem e ficam como simples número e nada mais? Então, o que acontece é isso: faltam hospitais de alta complexidade para dar atenção à população que não teve o direito de ser tratado precocemente. Só tem esse direito, entre aspas, quando o pulmão já está comprometido”, assinalou Chaguinhas.

Na plataforma online, o co-vereador Jhonatan Soares, solicitou aparte para se manifestar e se solidarizar com Francisco Chaguinhas. “Falo em nome de todos os integrantes do Coletivo Nós, vereador Chaguinhas. Nós nos solidarizamos com o senhor e com sua família. Não desejamos a morte de ninguém. A sua família é igual a de quase 500 mil famílias brasileiras que perderam algum ente querido, algum parente ou algum amor da sua vida nesta pandemia”, declarou Soares.

O parlamentar do Coletivo Nós ainda explicou que em cenário de pandemia a instituição que deve estar à frente da questão é a presidência da República. “Quando não se tem essa liderança, a gente fica como terra de ninguém. Cada um por si. Ficam consórcios, os prefeitos, as prefeitas, os governadores e as governadoras tendo que lutar quase que sozinhos e sozinhas travando essas batalhas vãs”, assinalou Jhonatan Soares.

O vereador ainda teceu comentários acerca da administração das unidades de Saúde. “O SUS (Sistema Único de Saúde) deixa isso bem claro. A questão da urgência, inclusive, é demanda municipal. Por que motivo desde o primeiro momento nós cobramos do prefeito Eduardo Braide leitos de UTI para enfrentamento à Covid? Porque é atribuição do Município. O Município tem que ter leito de UTI. No Maranhão acontece uma excepcionalidade no sentido de que a maioria das UPAs são administradas pelo Estado.

Mas as UPAs deveriam ser atribuições municipais. Aqui no nosso estado acredito que isto tenha sido até positivo porque o Estado conseguiu regular melhor esta questão. Mas a questão da urgência e de leitos de UTI, são demandas municipais”, reafirmou Jhonatan Soares.