Consórcio TEGRAM-Itaqui tem novo presidente

O Consórcio TEGRAM-Itaqui, que controla o Terminal de Grãos do Maranhão (TEGRAM), no Porto do Itaqui (São Luís, MA), anuncia um novo presidente. É o executivo Marcos Pepe Bertoni, COO (Chief Operating Officer) da consorciada CLI (Corredor Logística Infraestrutura). Ele retorna ao cargo no biênio que começa esse ano (ele já foi presidente do consórcio no biênio de 2016 a 2018), já que a essa colocação é rotativa, com mandatos de dois anos distribuídos entre os quatro lotes consorciados.

Em sua nova etapa na presidência do consórcio, Pepe terá muitos desafios. Um deles é liderar a terceira fase de expansão do TEGRAM que, com investimentos projetados de R$ 1,6 bilhão para a operação de um terceiro berço de atracação, visa consolidar ainda mais o Porto do Itaqui como maior complexo exportador de grãos do Arco Norte Brasileiro, incluindo capacidade operacional de movimentação de mais 8,5 milhões de toneladas de grãos ao ano. O “gatilho” para essa expansão aconteceu ao final do ano passado, quando o terminal atingiu a sua capacidade operacional ao bater o recorde e exportar mais de 15 milhões de toneladas de grãos ao longo do ano.

Para alcançar esses objetivos, o executivo conta com uma bagagem robusta no setor, tendo uma trajetória de sucesso na gestão de operações de empresas ligadas a compra e venda de grãos e infraestrutura e operações portuárias no agronegócio, além do conhecimento técnico acumulado na graduação em Administração de Empresas e MBAs em Logística, Gestão de Crise e Agronegócio.

“Depois de duas fases de investimento, em que alcançamos a totalidade da capacidade operacional, começamos uma nova onda de expansão que vai dar mais um grande salto e consolidar o TEGRAM e o Porto do Itaqui como um dos principais pontos para exportação do agronegócio brasileiro. Com uma posição geográfica privilegiada, localizado no Arco Norte, essa maior proximidade com os principais mercados da nossa produção gera uma série de vantagens competitivas ao terminal e estimula a agricultura dos estados da nossa área de abrangência, que sobretudo a região do MAPITO, formada pelos estados do Maranhão, Piauí e Tocantins, além do Nordeste de Mato Grosso, Bahia e Goiás”, comenta o executivo.

Sobre o TEGRAM

O Consórcio Tegram-Itaqui é formado pelas empresas Terminal Corredor Norte (TCN), Viterra Logística e Terminais Portuários, Corredor Logística e Infraestrutura (CLI) e ALZ Grãos (Amaggi, Louis Dreyfus Company e Zen-Noh Grain Terminais Portuários). O consórcio é responsável pela gestão e operação do Terminal de Grãos do Maranhão (TEGRAM), no Porto do Itaqui (São Luís, MA), que tem capacidade operacional de embarque anual superior a 15 milhões de toneladas de grãos (soja, milho e farelo de soja) em dois berços de atracação.

O TEGRAM faz parte de um dos principais corredores de exportação da produção brasileira de grãos, com abrangência na região do MAPITO (Maranhão, Piauí e Tocantins) e áreas do Nordeste de Mato Grosso, Bahia e Goiás. O terminal embarcou mais de 15 milhões de toneladas de grãos em 2023 e deu início ao plano de uma terceira fase de expansão, que prevê a infraestrutura para operar mais um berço de atracação e incluir mais 8,5 milhões de toneladas de grãos à sua capacidade operacional.