Conheça as plantas medicinais que podem ser usadas como métodos alternativos à saúde bucal

Segundo a Organização Mundial da Saúde, agência especializada em saúde, o principal problema de Saúde Pública que acomete a cavidade oral em populações menos favorecidas é a cárie, uma doença infecciosa acarretada por microrganismos que se acumulam nas superfícies dos dentes.

Como explica o dentista Roberto Cesar Duarte Gondim, coordenador do curso de Odontologia da Faculdade Anhanguera, a higiene bucal no âmbito familiar do brasileiro requer atenção, pois ainda falta conscientização no que se refere à higiene oral e prevenção de doenças.

Dessa forma, o especialista explica que existem métodos alternativos que podem contribuir com a saúde bucal, como o uso de plantas medicinais. “Fazer uso de materiais da flora brasileira, que sejam biodegradáveis e/ou recicláveis, é uma das formas de conservar o meio ambiente. Além disso, esses métodos alternativos favorecem o desenvolvimento de uma comunidade científica e acadêmica voltada também para o bem-estar social”, afirma.

Roberto explica, que esses métodos, podem ser eficazes na prevenção e controle da cárie e/ou de outros problemas bucais e possuem menor custo. Alguns exemplos são escovas, fios e palitos dentais artesanais, além de soluções obtidas a partir de plantas medicinais, as quais podem ser utilizadas como enxaguatórios bucais, pomadas, entre outros.

No Cerrado, segundo maior bioma da América Latina, Roberto avalia como uma ecorregião transacional com a Amazônia, sobretudo no Maranhão, o que implica em uma variação formações florestais (mata ciliar, mata galeria, mata seca e cerradão), formações campestres (campo sujo, campo rupestre e campo limpo) e formações savânicas (cerrado stricto sensu, parque de cerrado, palmeiral e vereda). Dessa forma, esse bioma favorece uma diversidade de espécies botânicas que podem ser aproveitadas na odontologia.

O dentista ressalta ainda, que essas práticas fitoterápicas foram aprovadas pelo Conselho Federal de Odontologia (CFO) em 2008, dois anos após a aprovação da Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares (PNPIC), através da portaria n°. 971, no Sistema Único de Saúde (SUS).

Confira algumas plantas medicinais que podem ser usadas como métodos alternativos à saúde bucal, segundo pesquisas do especialista.

Nome popular: Alecrim/Rosmarinus officinalis L. (Lamiaceae):

Formas de uso: Pomada orabase (associada ao capim limão/Cymbopogon citratus, 5% cada), enxaguatório bucal;

Benefícios na odontologia: Candidíase e ardência bucal.

Nome popular: Alho/Allium sativum L. (Amaryllidaceae).

Formas de uso: Decocto, extrato;

Benefícios na odontologia: Antibacteriano, antifúngico, antiviral, estimulador da secreção salivar e ótimo coadjuvante no tratamento de periodontites.

Nome popular: Babosa/Aloe vera L. (Asparagaceae);

Formas de uso: Enxaguatórios bucais e géis (uso externo);

Benefícios na odontologia: Uso após cirurgias periodontais, para exodontias e tratamento do líquen plano.

Nome popular: Aroeira; primenta rosa/Schinus terebentifholia Raddi (Anacardiaceae);

Formas de uso: Decoto, extrato;

Benefícios na odontologia: Infecções em geral, incluindo dor de dente.

Nome popular: Barbatimão/ Stryphnodendron barbatiam Mart. (Fabaceae);

Formas de uso: Tintura a 20% para uso externo (lavagem local; gargarejo);

Benefícios na odontologia: Indicado no tratamento de alveolite.

Nome popular: Calêndula; margarida/Calendula officinalis L. (Asteraceae);

Formas de uso: Infusão (bochechos);

Benefícios na odontologia: Para ulcerações aftosas, antisséptico (após extrações dentárias), antiinflamatório e cicatrizante.

Nome popular: Camomila/Matricaria chamomilla L;

Formas de uso: Bochecho ou gargarejo (infusão);

Benefícios na odontologia: Anti-inflamatório (gengiva e mucosa oral), antimicrobiano, cicatrizante, sedativo e efeito calmante leve.

Nome popular: Copaíba/Copaifera miltijuga Hayane (Leguminosae);

Formas de uso: Óleo de copaíba;

Benefícios na odontologia: Anti-inflamatório, analgésico, antibacteriano, cicatrizante e antifúngico. Usado no tratamento da herpes simples e bruxismo por estresse ou ansiedade.

Nome popular: Cravo-daíndia/Syzygiumarom aticum L. (Myrtaceae);

Formas de uso: Bochechos (infusão);

Benefícios na odontologia: Dor de dente, gengivite, úlceras na boca, antimicrobiano, analgésico, antisséptico e bactericida natural.

Nome popular: Malva/Malva sylvestris L. (Malvaceae);

Formas de uso: Colutório para uso externo (infusão), tintura;

Benefícios na odontologia: Uso após exodontia e no controle do biofilme, antiinflamatório e antisséptico.

Nome popular: Romã/Punica granatum L.;

Formas de uso: Bochecho (infusão);

Benefícios na odontologia: Inflamações e infecções da mucosa da boca e faringe e combate a bactérias constituintes do biofilme bucal.

Nome popular: Sálvia/Salvia officinalis L. (Lamiaceae);

Formas de uso: Infusão, tintura;

Benefícios na odontologia: Ação adstringente e bactericida.

Nome popular: Tansagem/Plantago major L. (Plantaginaceae);

Formas de uso: Gargarejo (infusão), tintura;

Benefícios na odontologia: Anti-inflamatório, analgésico, antipirético, antisséptico, cicatrizante e adstringente.

“Plantas aromáticas do Cerrado podem, portanto, ser uma alternativa para prevenção e tratamento de afecções bucais, reforça.

O conteúdo foi elaborado por Roberto Cesar Duarte Gondim a partir de dissertação, requisito obrigatório para a obtenção do título de Mestre em Meio Ambiente e Desenvolvimento Regional.

Sobre a Anhanguera

Fundada em 1994, a Anhanguera oferece educação de qualidade e conteúdo compatível com as necessidades do mercado de trabalho por meio de seus cursos de graduação, pós-graduação, cursos Livres, preparatórios, com destaque para o Intensivo OAB (Ordem dos Advogados do Brasil); profissionalizantes, nas mais diversas áreas de atuação; EJA (Educação de Jovens e Adultos) e técnicos, presenciais ou a distância, visando o conceito lifelong learning, no qual proporciona acesso à educação em todas as fases da jornada do aluno. São mais de 15 mil profissionais e professores entre especialistas, mestre e doutores.

Além disso, a instituição presta inúmeros serviços à população por meio das Clínicas-Escola, na área de Saúde e Núcleos de Práticas Jurídicas. A Anhanguera tem em seu DNA a preocupação em compartilhar conhecimentos com toda a sociedade a fim de impactar positivamente as comunidades ao entorno das instituições de ensino. Para isso, conta com o envolvimento de seus alunos e colaboradores a partir de competências alinhadas às práticas de aprendizagem e que contribuem para o desenvolvimento do País.

Com grande penetração no Brasil, a Anhanguera está presente em todas as regiões com 106 unidades próprias e 1.398 polos em todos os estados brasileiros.