.

Comissão de Transplante do HUUFMA esclarece dúvidas de assistidos da DPE/MA sobre doação de órgãos

Com o tema “Doação de órgãos: precisamos falar sobre isso”, foi realizada nesta quinta-feira (29), na área de atendimento da Defensoria Pública do Maranhão, palestra voltada para a campanha Setembro Verde. A programação teve o intuito de sensibilizar assistidos e assistidas da DPE/MA, bem como os defensores públicos, servidores, colaboradores e estagiários da instituição sobre a importância da mobilização em torno da doação de órgãos.

Ministrada pela enfermeira Heloisa Lima, da Comissão de Transplante do Hospital Universitário da UFMA (HUUFMA), a palestra reforçou a importância da campanha Setembro Verde e esclareceu dúvidas dos assistidos e servidores. Além disso, discorreu sobre a necessidade, em caso de interesse de novos doadores, de conversas entre eles e as suas famílias sobre esta pretensão.

“Ainda é um tema muito cheio de tabus e a gente vem para esclarecer e falar como se formam doadores no Brasil, falar um pouco sobre a legislação, as contraindicações, a quantidade de negativa familiar. Tentamos informar essa população para que se transforme em uma população doadora. A gente percebe, muitas vezes, que a sociedade não doa simplesmente porque não tem informações de como o processo ocorre. A ideia é mostrar transparência, a informação de que o corpo não fica deformado, que a doação beneficia muitas pessoas. Em parceria com a sociedade, temos conseguido mudar resultados”, disse a enfermeira.

Durante o bate-papo, a Comissão de Transplante do HUUFMA convidou a DPE/MA para firmarem um Termo de Cooperação Técnica que viabiliza a desburocratização para fins de acesso da equipe de Comissão de Transplante aos órgãos e parentes do doador.

“Esse Termo de Cooperação Técnica partirá de um modelo que já existe em outras Defensorias Públicas no Brasil. O propósito é que os profissionais da DPE/MA, especialmente os que atuam durante os plantões cíveis, possam auxiliar a central de transplante no acesso à documentação e à manifestação da vontade da parte doadora ou de sua família. Todo esse processo vai permitir salvar vidas e a DPE/MA vai auxiliar na regularização documental e, em situações específicas, até obter a ordem judicial autorizando o recebimento do órgão ou da doação”, garante o defensor público titular o Núcleo de Defesa do Idoso, da Pessoa com Deficiência e da Saúde, Cosmo Sobral.

Também participaram desse momento de sensibilização a diretora da Escola Superior, a defensora pública Elainne Barros, a coordenadora do Núcleo Psicossocial, Rosicleia Costa, a superintendente de atendimento, Cleudes Lima, Coordenadora da Supervisão Administrativa, Aparecida Veiga, e a ouvidora-geral da DPE/MA, Fabíola Diniz.