Carlos Brandão visita Navio-Veleiro Cisne Branco

O governador Carlos Brandão esteve no Porto do Itaqui, em São Luís, nesta segunda-feira (4) e visitou o Navio-Veleiro Cisne Branco. Conhecido como o embaixador flutuante do Brasil, a majestosa embarcação da Marinha do Brasil (MB) está atracada na capital maranhense e fica aberto à visitação nos dias 5 e 6 deste mês, das 13h às 16h. A entrada é gratuita e os interessados podem requerer o ingresso no site: https://www.sympla.com.br/evento/visita-ao-navio-veleiro-cisne-branco/2114497.

A vinda da embarcação para São Luís faz parte da Comissão Brasil 2023. A missão do Cisne Branco, na comissão, é representar a Marinha do Brasil (MB) nos principais portos nacionais, com o objetivo de estreitar os laços entre a sociedade civil e a MB, a fim de fomentar a mentalidade marítima e voltar a atenção da sociedade para a importância do mar.

“Estamos recebendo o Cisne Branco, que é um símbolo da Marinha do Brasil, e está visitando os portos brasileiros e chegou ao Porto do Itaqui para que possa ser visitado pela nossa população. É um grande momento para que as pessoas possam conhecer o navio e estreitar as relações com a Marinha. Este é um trabalho muito bonito, pois promove a integração com a sociedade”, afirmou o governador Carlos Brandão.

O Comandante do Cisne Branco, Capitão de Mar e Guerra Sergio Tadeu Leão Rosário, recebeu o governador Carlos Brandão e guiou a visita da comitiva estadual pelo navio. O secretário de Estado Chefe da Casa Civil, Sebastião Madeira, e o presidente da Empresa Maranhense de Administração Portuária (Emap), Gilberto Lins, também participaram da visita.

“É uma grande honra para o Cisne Branco e a Marinha do Brasil receber a visita do governador Carlos Brandão. Para a gente também é mais uma oportunidade de conhecer o Porto do Itaqui e a cidade de São Luís, podendo contribuir para divulgar a mentalidade marítima e as tradições navais brasileiras no estado”, afirmou o capitão Sergio Tadeu Leão Rosário.

Durante a visita, o governador Carlos Brandão conheceu as dependências da embarcação. O Capitão de Mar e Guerra Sergio Tadeu Leão Rosário também explicou o trabalho feito pela Marinha com o Cisne Branco, além de curiosidades como a imagem de Nossa Senhora da Boa Esperança que viaja com a tripulação e é uma réplica da imagem trazida ao Brasil por Pedro Álvares Cabral.

História do Navio-Veleiro Cisne Branco

O navio foi construído pelo estaleiro Damen Oranjewerf, em Amsterdã, Países Baixos. Teve sua quilha batida em 9 de novembro de 1998 e foi batizado e lançado ao mar em 4 de agosto de 1999. Foi entregue à Diretoria-Geral de Material da Marinha em 4 de fevereiro de 2000 e submetido à Mostra de Armamento e incorporado à Armada em 9 de março de 2000. Nessa mesma data, 500 anos antes, o grande navegador português Pedro Álvares Cabral partia do Rio Tejo para a viagem do descobrimento.

O Cisne Branco é a terceira embarcação a ostentar esse nome na Força. A primeira foi um navio de madeira com 76 pés de comprimento e dois mastros, que realizou uma única viagem de instrução com Guardas-Marinha, em 1980. A segunda foi um veleiro de 80 pés, com mastro e casco construídos em alumínio, que realizou seis viagens de instrução com Guardas-Marinha, entre 1981 e 1986.

Visitação

Toda esta história poderá ser conhecida por quem visitar o navio, que estará aberto ao público nos dias 5 e 6 deste mês. O agendamento é gratuito e feito somente pela internet no endereço eletrônico https://www.sympla.com.br/evento/visita-ao-navio-veleiro-cisne-branco/2114497.

Cada interessado poderá solicitar até 1 ingresso e de mais 4 pessoas. O ingresso é válido para o dia e horário agendado e é crucial chegar com pelo menos 15 minutos de antecedência ao horário agendado para garantir o acesso, especialmente levando em conta o percurso até o Porto, que pode ter trânsito intenso.