.

Campanha da Fraternidade é tema de painel da Câmara de São Luís

O cenário da educação em São Luís foi discutido em painel, na Câmara Municipal de São Luís, nesta quinta-feira (24). O debate é foco da Campanha da Fraternidade 2022, que tem como tema ‘Fala com sabedoria, ensina com amor’. Membros de congregações religiosas e autoridades políticas marcaram presença no evento. 

A proposição do evento partiu de uma proposta da vereadora Concita Pinto (PCdoB). Para a parlamentar, educação deve envolver não apenas a família, como também a escola, sociedade e o poder público. 

“Desde 2017 que venho com temas da campanha da fraternidade para fazermos debates. Sou uma pessoa bastante religiosa e vejo a importância deste tema. Agradeço a presença de todos que estiveram aqui para debater a educação, que sabemos, não só aqui em São Luís, mas, no Brasil inteiro, passa por muita dificuldade. Muitas crianças ainda fora da sala de aula. Devemos saber que a escola tem sua missão, mas a sociedade, a família devem ser presentes neste processo”, avaliou a vereadora Concita Pinto. 

“A educação é um conjunto de iniciativas. O professor na escola, a família em casa preparando para a sociedade. Falo como cristão, vereador, mas, também sou alguém que conhece a realidade da escola pública. Hoje, vereador, pensando em meu tempo de movimento estudantil, estamos discutindo os mesmos problemas nas escolas. Problemas de hoje são os mesmos enfrentados quando eu vim para a capital, ainda criança estudar. Só tenho a parabenizar a igreja católica pelo tema, que precisa de vários debates, para que esta nova geração tenha uma escola melhor que a que nós tivemos. E dizer que, foi a base da escola pública, mesmo sofrida, que me fez ser quem sou hoje”, disse o vereador Raimundo Penha, que prestigiou o evento.  

Um dos painelistas, padre Jadson Borba, que coordena a Arquidiocese da Ação Evangelizadora Missionária, frisou o significado do tema. “A educação já foi tema em outras campanhas da fraternidade e se faz necessário sempre falar sobre os rumos da educação em nossa cidade. Ela muda realidades e o futuro, nos dá valor. Uma sociedade que não valoriza o professor e a educação está fadada ao fracasso. Todos somos responsáveis pelo sucesso da educação”, frisou. 

A vice-prefeita de São Luís, Esmênia Miranda, ressaltou a importância do debate e da educação. “Me senti lisonjeada por ter sido convidada ao debate. É muito significativo que se fale deste tema e, infelizmente, com a pandemia, esse setor foi o mais prejudicado. Algo triste e um problema histórico em nosso país. Parabenizo a igreja por ter trazido à tona esse tema”, disse.

O vigário geral da Arquidiocese de São Luís, padre Antônio José Ferreira, que no evento representou o arcebispo da capital, dom Gilberto Pestana, parabenizou o debate. “Já tratamos deste tema em outras campanhas, mas sempre voltamos porque

o mundo muda e o debate precisa ser revisto. E, com a pandemia, o que vemos é que a educação teve muitos prejuízos. Quando não há uma educação com fraternidade, cada um cuida de si. Devemos, além da educação formal, falar da educação humana e humanizadora, para nos educar e valorizar a todas as pessoas. Esse é o desafio do educar”, pontuou o religioso. 

O presidente do Sindicato dos Trabalhadores da Educação Básica da Rede Pública Estadual e Municipal do Maranhão (Simproessemma), Raimundo Oliveira, frisou a importância do tema. “Parabenizo pelo tema tão importante e dizer que a educação especial é a educação pública do nosso país e não pode sair da pauta nunca. É através dela que conquistamos uma vida melhor para nós, nossos jovens e crianças. Devemos pensar a educação dentro da escola, mas, para além dos muros”, enfatizou.  

Durante o painel, educadores que estavam presentes também se manifestaram sobre o tema. Dados da educação foram citados, além de críticas à situação local e sugestões de medidas para melhorar o cenário em São Luís.  

Compuseram a mesa de debates a vereadora Concita Pinto; a co-veradora do Coletivo Nós (PT), Flávia Almeida; vice-prefeita de São Luís, Esmênia Miranda, representando o prefeito Eduardo Braide; o presidente do Sindicato dos Trabalhadores da Educação Básica da Rede Pública Estadual e Municipal do Maranhão (Simproessemma), Raimundo Oliveira; a presidente do Sindicato dos Professores da Rede Municipal de São Luís (Sindeducação), Sheila Bordalo.

Presentes também representantes de congregações religiosas, o coordenador da Arquidiocese da Ação Evangelizadora Missionária, padre Jadson Borba; padre José Raimundo Trindade da Paróquia Nossa Senhora Aparecida do Rio Anil; e a representante da Igreja Batista Nacional, Neide Calvet.