Brasileiro tem adotado mais TV Box e Netflix do que TV comum

Os brasileiros têm preferido, de vez, a TV Box e a Netflix para se distraírem. Um dos motivos é a pandemia da Covid-19.

Com mais pessoas em casa devido ao distanciamento social, tais recursos passaram a ser os “companheiros” dos brasileiros durante esta fase. Lembrando que a pandemia já deve completar um ano, no mês de abril de 2021.

Outro fator que impulsiona os brasileiros a preferir a TV Box e a Netflix a TV comum é a qualidade da programação. Insatisfeitos com as programações da TV comum, muitos consideram que compensa pagar a assinatura de tais recursos, para ter acesso a mais qualidade e variedade de programação.

Bem antes da pandemia…

Por exemplo, antes da pandemia da Covid-19, os brasileiros já demonstravam insatisfação com os canais abertos ou mesmo de TV por assinatura. É o que mostra uma pesquisa de 2017, feita pela consultoria Telecom CVA Solutions – divulgada pela revista Exame.

Neste relatório, que ouviu mais de 7 mil brasileiros, mais de 70% revelou estar insatisfeito com a TV aberta e a TV por assinatura. Ainda no ano da pesquisa, muitos dos entrevistados afirmaram que iriam cancelar a assinatura da TV e aderir a serviços como os da Netflix, por exemplo.

Outros dados que comprovam a preferência do brasileiro pela Netflix é o crescimento de assinantes do serviço no segundo trimestre de 2020 – que coincide com a pandemia. A empresa de registrou quase 16 milhões de novos assinantes neste período, no mundo (cerca de 3% destes, são brasileiros).

No Brasil, a Netflix fala que os brasileiros representam, hoje, cerca de US $395 milhões da receita da empresa. Assim, o país só fica atrás do Reino Unido (US$ 460 milhões) e dos Estados Unidos – o “líder” (US$ 2,4 bilhões em receita).

TV Box

Já a TV Box – um aplicativo que possibilita acessar programações até mesmo por telefone celular – também ganhou “cadeira cativa” no último ano.

De acordo com uma pesquisa da consultoria Nielsen Brasil, 42% dos brasileiros entrevistados afirmaram que assistem a programações por TV Box. O levantamento foi feito em junho de 2020, o total de entrevistados, porém, não foi revelado pela consultoria.

Além disso, no mesmo mês da pesquisa da Nielsen, o Ibope revelou que o índice de audiência em streaming (meio de acesso das TV Box) superou o das TV’s pagas e por assinatura. Além disso, o Ibope apontou que 98% das pessoas que têm acesso à internet consomem algum tipo de programação de TV, por meio de streaming.

A operadora Claro, por exemplo, somou mais de 15 milhões de acessos em sua TV Box, durante o último trimestre de 2020. Dessa forma, a operadora pretende alcançar 60 milhões de assinantes em seu serviço, a Claro TV Box. Se quiser saber mais da TV Box clique aqui.

Queda nas assinaturas de TV

Por outro lado, bem antes da pandemia da Covid-19, a TV paga já apresentava perda de assinantes. De acordo com dados da Anatel, as assinaturas de TV comum apresentaram queda de mais de 2 milhões de assinantes de 2019 a 2020 – o que comprova que o brasileiro tem adotado mais TV Box e Netflix do que TV comum, ou mesmo a TV por assinatura.

Além disso, a Anatel ainda fez um comparativo da retração de assinantes das TV’s pagas. O número de assinantes que decidiram parar de assinar tais serviços é o mesmo de quem ainda tem acesso às TV’s por assinatura na região Norte e Nordeste do país. Ou seja, mais de 2,6 milhões.