Plantão

Após articulação do CRF-MA, como parte do sistema CFF e CRFs, piso dos farmacêuticos é aprovado em comissão da Câmara dos Deputados

Vitória para os profissionais farmacêuticos! Após 160 dias de mobilização do Conselho Regional de Farmácia do Maranhão (CRF-MA), como parte do sistema Conselho Federal de Farmácia (CFF) e Conselhos Regionais de Farmácia (CRFs), o Projeto de Lei (PL) 1559/2021 que estabelece o piso salarial dos farmacêuticos de R$ 6,5 mil, foi aprovado pela Comissão de Trabalho (Ctrab) da Câmara dos Deputados, nesta quarta-feira (12).

O relator do PL, deputado federal Airton Faleiro (PT/PA), apresentou texto favorável e foi aprovado por unanimidade. O projeto segue para votação na Comissão de Finanças e Tributação (CFT) e, ainda, será apreciado pela Comissão de Constituição e Justiça e Cidadania (CCJC). Após estas etapas na Câmara, seguirá para votação no Senado Federal. Se não houver alteração, irá para sanção presidencial.

O presidente do CRF-MA, Dr. Luiz Fernando Ramos Ferreira, comemorou a aprovação da matéria e a mobilização do sistema CFF e CRFS pelas articulações junto aos deputados federais membros da Ctrab.

“Quando estamos juntos somos muito mais fortes! Não posso deixar de agradecer aos membros da Comissão Parlamentar do Conselho Regional do Maranhão e do Conselho Federal de Farmácia e aos Conselheiros Regionais e Federal pelas articulações que estão sendo feitas e que, de forma cirúrgica, estão alcançando os êxitos necessários. Sigamos agora para a próxima comissão parlamentar e continuaremos incansáveis nessa luta até a aprovação do piso farmacêutico. Saudações farmacêuticas a todos e muito obrigado”, disse Dr. Luiz Fernando Ramos.

A Conselheira Federal pelo Estado do Maranhão, Dra. Gizelli Santos Lourenço, esteve na linha de frente das articulações, em Brasília na semana passada, comenta que a aprovação do texto é uma conquista importante para a categoria. E a luta continuará nas CFT, CCJC e no Senado.

“Teremos ainda os deputados de cada comissão (onde o projeto tramitará) e assim que for pautado, iremos conversar com cada farmacêutico, mandar para vocês essas informações, para que juntos possamos chamar esses nossos deputados para que possa nos ajudar em relação ao nosso piso”, defendeu Dra. Gizelli Santos.