Amigo de Valor do Santander completa 20 anos apoiando projetos sociais no Maranhão

O Santander Brasil deu início à 20ª edição do Programa Amigo de Valor, maior campanha de destinação de Imposto de Renda para a garantia dos direitos das crianças e adolescentes do Brasil. A expectativa é arrecadar R$ 20 milhões até o dia 21 de novembro, estimulando a sociedade a conhecer e apoiar 100 projetos sociais, de 21 estados do País, e beneficiar mais de 12 mil crianças e adolescentes.

No Maranhão, o Amigo de Valor apoia um projeto no município de Estreito. O projeto Educar Superando Limites tem capacidade para atender 300 crianças e adolescentes vítimas de violência, que recebem atendimento, suporte e incentivo para que continuem frequentando a escola e superem os danos psíquicos e emocionais sofridos. Para isso, a iniciativa oferece atendimento socioassistencial, psicológico e odontológico, reforço escolar e oficinas de esporte, dança, música e informática. As famílias são visitadas, e é feito o acompanhamento junto às escolas. O apoio em 2023 vai ajudar a dar continuidade a esse serviço.

“O Amigo de Valor é um projeto que nos orgulha muito. São duas décadas de dedicação a mudar a realidade de milhares de crianças e adolescentes, protegendo seus direitos e ajudando a reescrever as suas histórias de vida”, comenta Paulo César de Lima Alves, diretor do Santander Brasil e responsável pela Rede Norte do Banco. 

O Amigo de Valor incentiva que pessoas físicas e jurídicas direcionem recursos do Imposto de Renda devido aos Fundos Municipais dos Direitos das Crianças e Adolescentes. Quem declara a renda pelo formulário completo pode destinar até 6% do imposto de renda devido – neste caso, os recursos são dedutíveis, ou seja, até esse limite não há custo para o doador, que tem o valor restituído. Quem declara IR pelo modelo simplificado pode doar a partir de R$ 25,00. Já para empresas tributadas pelo lucro real, o direcionamento é de até 1% (também dedutível).

O montante pode ser direcionado para o projeto que o doador escolher, e os valores são debitados diretamente da conta corrente. O processo é realizado por meio de uma plataforma criada pelo Santander para simplificar a doação e apresentar todos os projetos apoiados pelo programa, de forma detalhada. No site é possível conferir a descrição das ações, ver imagens, saber a quantidade de crianças atendidas e a meta de arrecadação, entre outras informações. Para clientes pessoa jurídica, as doações podem ser realizadas pelo Internet Banking do Santander.

Todas as iniciativas estão em linha com o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), e são voltadas para a garantia de direitos de crianças e adolescentes em situação de risco social. São projetos que atuam com acolhimento institucional, maus-tratos, álcool e drogas, combate ao trabalho infantil, abuso e exploração sexual, medidas socioeducativas, inclusão da criança e do adolescente deficiente, protagonismo de meninas, educação profissionalizante e práticas socioassistenciais.

“Além de direcionar as doações para os projetos sociais escolhidos pelo Banco, o Amigo de Valor monitora e apoia, capacitando as organizações e os conselhos municipais selecionados. É um dever nosso promover ações que contribuam para o fortalecimento e garantia dos direitos das crianças e adolescentes”, comenta Carolina Learth, líder de sustentabilidade do Santander Brasil.

Ao longo dos 20 anos, o programa direcionou mais de R$ 160 milhões a 531 ações, considerando entidades e instituições, contribuindo para a melhoria da qualidade de vida de mais de 1,6 milhão de crianças e adolescentes. Somente em 2021, o Banco arrecadou R$ 19,8 milhões e auxiliou mais de 8 mil famílias em todo o Brasil.

Em comemoração aos 20 anos do programa, o Banco convidou o artista pernambucano J. Borges para produzir uma coleção de xilografias que remetem ao brincar no convívio familiar e à educação. As obras estarão à venda no Farol Santander e todo recurso arrecadado será revertido ao Amigo de Valor. Para conhecer e apoiar, basta acessar a plataforma www.santander.com.br/amigodevalor.

Violência contra a criança no Brasil

De acordo com dados divulgados pelo Núcleo de Estudos sobre Violência contra Crianças e Adolescentes da Sociedade de Pediatria de São Paulo (SPSP), houve um aumento de 70% nos casos de abuso sexual infantil durante o isolamento social da pandemia do Covid-19. Outras informações alarmantes, segundo o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), é que 19 adolescentes morrem todos os dias de forma violenta. Além disso, uma criança é estuprada no Brasil a cada 11 minutos.