.

Acusado de feminicídio vai a julgamento em Carolina

O Poder Judiciário da Comarca de Carolina vai realizar no próximo dia 30 de março a primeira sessão do Tribunal do Júri do ano de 2022. No banco dos réus, Rogério Pereira Lima. Ele será julgado sob acusação de prática de crime de feminicídio, que teve como vítima Raimunda Barbosa da Silva. A sessão está marcada para ocorrer a partir das 8h30, e será realizada sob a presidência do juiz Mazurkiévicz Saraiva de Sousa, titular da comarca.

A denúncia do caso relata que, na data de 22 de novembro de 2020, por volta das 19h, o denunciado, com ‘animus necandi’, que é a intenção de matar, tirou a vida de Raimunda Barbosa, utilizando-se de uma arma de fogo. Segue narrando que, no dia e horário citados, a guarnição da Polícia Militar teria sido informada sobre um feminicídio, ocorrido no Povoado Helenópolis, localidade do Município de Carolina.

Após averiguações, foi descoberto que Rogério Pereira Lima estaria insatisfeito com o término do relacionamento que mantivera com Raimunda, atingindo-a com um tiro na região do tórax. Em depoimento, uma testemunha, que teria presenciado o crime, relatou que Rogério se aproximou pelos fundos da residência da vítima, momento em que foi ao encontro dela e efetuou um disparo de arma de fogo. Segue narrando que, após o intento, o denunciado saiu tranquilamente do local, voltando pela mesma estrada que chegou.

SOFRIA AGRESSÕES

A testemunha, que é irmã da vítima, ressaltou, ainda, que Raimunda Barbosa já havia sofrido agressões por parte de Rogério porque este era muito ciumento e não aceitava que Raimunda conversasse com ninguém. No mesmo depoimento, a testemunha disse que o denunciado já havia ameaçado Raimunda. Por fim, salientou que uma outra pessoa, mulher, estava sentada na porta juntamente com a vítima, quando Rogério chegou e atirou.

Além do juiz Mazurkiévicz Saraiva de Sousa, participarão da sessão do Tribuna do Júri o promotor Marco Túlio Rodrigues Lopes, na acusação, e o advogado Marcondes da Silveira Figueiredo Júnior, que atuará na defesa do réu. A sessão será realizada no Salão do Júri do Fórum de Carolina