O Maranhense|Notícias do Estado do Maranhão

Yglésio solicita apoio dos deputados à APAE de São Luís

O deputado Yglésio Moyses (PROS) reforçou, na sessão plenária desta terça-feira, o pedido de apoio dos parlamentares à Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais – APAE de São Luís. Em seu discurso, ele disse que tem conversado com os colegas de Parlamento para que destinem emendas à entidade. O objetivo é viabilizar a substituição do tomógrafo atualmente usado no atendimento às pessoas com deficiência que, segundo ele, é um equipamento ultrapassado.

“Nós temos conversado com os colegas deputados para viabilizar a substituição desse tomógrafo em 2021, com a destinação de um pequeno recurso das emendas parlamentares”, disse o deputado.

Yglésio  disse, também, que o valor que cada deputado contribuirá será de até R$ 25 mil, que possibilitará à APAE adquirir um equipamento que atenda às necessidades da entidade.

O parlamentar esteve na unidade da APAE de São Luís para conhecer as instalações e as principais necessidades da entidade filantrópica.

A movimentação do parlamentar relembra outra ação semelhante, liderada por ele, mas em prol do Hospital Aldenora Bello, no ano passado. A partir de seu compromisso e dos demais deputados, que  destinaram R$ 100 mil cada, a unidade de saúde recebeu R$ 4,2 milhões em emendas parlamentares, recurso empregado na melhoria do atendimento à comunidade e na reforma do prédio

APAE

A Apae de São Luís é uma entidade que presta relevantes serviços à comunidade, mas enfrenta uma série de dificuldades, sendo a financeira a principal delas. “Hoje, a APAE tem um custeio na ordem de R$ 1,7 mi, aproximadamente, tendo um déficit mensal em torno de R$ 300 mil, suprido com doações, captação de recursos da iniciativa privada, principalmente por meio de pessoas físicas”, disse o parlamentar.

Yglésio disse, ainda, que a dificuldade financeira prejudica o andamento do trabalho realizado pela entidade. “Há uma série de projetos em andamento: o ensino de jovens e adultos, a reforma do ginásio, a construção do auditório, melhoramento do parque de equipamentos de reabilitação da instituição e, principalmente, a troca do tomógrafo, que é antigo”, concluiu.