UEMASUL conquista cinco bolsas de mestrado e uma de pós-doutorado

A Universidade Estadual da Região Tocantina do Maranhão (UEMASUL) participou do Edital 18/2020 de Apoio aos Programas de Pós-Graduação emergentes e em consolidação em áreas prioritárias nos estados. Concorrendo com o programa de Mestrado em Letras, a instituição foi contemplada com cinco bolsas de mestrado e uma de pós-doutorado.

O projeto submetido pela Fundação de Amparo à Pesquisa e ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Maranhão (Fapema) e selecionado pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) foi constituído por quatro Planos de Trabalho, envolvendo as instituições de Ensino Superior: UEMA, UFMA, UEMASUL, IFMA e Ceuma. Por meio da Pró-reitoria de Pesquisa, Pós-graduação e Inovação (PROPGI), a UEMASUL participou com o programa de Mestrado em Letras, modalidade profissional, e liderou o Grupo de Trabalho (GT) “Educação e Humanidades”. Além da UEMASUL, participaram desse GT a UEMA e a UFMA com três programas cada uma, totalizando sete programas. Os sete programas selecionados dividiram 32 bolsas de mestrado, três bolsas de pós-doutorado e R$ 500 mil.

A previsão da implantação das bolsas e início do recebimento do recurso é março de 2021. “Um dos objetivos do projeto é fortalecer e consolidar os programas. Por isso, no planejamento há previsão de interação dos programas, com atividades integradas, compartilhamento de pesquisas e publicações conjuntas, principalmente dos que fazem parte de cada plano de trabalho”, explicou a professora Maria da Guia Taveiro Silva, pró-reitora de Pesquisa, Pós-graduação e Inovação da UEMASUL.

A pró-reitora falou ainda sobre a importância da conquista. “É válido ressaltar que a aprovação deste Plano de Trabalho é uma das maiores conquistas, pois é a primeira vez que programas de pós-graduação stricto sensu na modalidade profissional são beneficiados com bolsas-Capes, no Brasil. Até aqui, somente os programas acadêmicos eram contemplados com bolsas de estudo para os estudantes. Esta conquista é algo incrível! Não dá para mensurar o que ela representa para a pós-graduação do país”, informou.

Foram selecionados 71 projetos, por meio de edital voltados a programas de pós-graduação (PPGs) emergentes e em consolidação, em áreas prioritárias nos estados. Ao todo, 21 Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (FAPs) públicas ou privadas, sem fins lucrativos, vinculadas ao Conselho Nacional de Fundações de Amparo à Pesquisa (Confap) participaram da seleção. Segundo dados da Capes, as regiões Nordeste e Norte apresentaram a maior quantidade de projetos: 28 (39,44%) e 15 (21,13%), respectivamente.

Com o objetivo de diminuir as desigualdades regionais, o Programa de Desenvolvimento da Pós-Graduação (PDPG) forma profissionais qualificados e incentiva o desenvolvimento científico, tecnológico e de inovação do país.