TJMA instalará bebedouros que fornecem água com pH recomendado por órgãos de saúde

O Poder Judiciário do Maranhão vai instalar, inicialmente, em algumas unidades com sede em São Luís, cinco bebedouros com filtros em que o pH (potencial de hidrogênio) da água fornecida será no nível recomendado por órgãos de saúde para consumo humano. O presidente do Tribunal de Justiça, desembargador Lourival Serejo, aurtorizou a implantação do projeto, apontando os inúmeros benefícios da medida para a saúde dos servidores do Poder Judiciário estadual.

A iniciativa é da Comissão Gestora do Plano de Logística Sustentável do TJMA, presidida pelo desembargador Jorge Rachid, e será posta em prática numa parceria do Núcleo Socioambiental com as diretorias Geral e Administrativa do Tribunal.

“É importante lembrar que o nosso corpo é formado por 70% de água, 20% de matéria orgânica e 10% de minerais. Estudos científicos demonstram que a água, quanto mais alcalina e rica em minerais, a expectativa de vida é maior. Temos que parabenizar essa iniciativa em favor da saúde dos nossos servidores, magistrados e colaboradores. Em breve, todas as comarcas serão beneficiadas”, explicou o desembargador Jorge Rachid.

A escala de pH varia de 0 a 14: quanto mais próximos de zero, mais ácidos são os produtos ou substâncias; o valor 7 é considerado neutro; acima disso, estão os produtos básicos ou alcalinos.

Pesquisas feitas no Brasil apontam que a água da torneira tem pH entre 4,0 e 6,0. Já as águas minerais têm índices que vão de cerca de 4,0 a pouco mais de 8,0, dependendo da marca. Estudos científicos indicam que o pH ideal da água para ser consumida pelas pessoas deve ser alcalino, ou seja, acima de 7.

Segundo informações do fabricante dos filtros a serem instalados, cada kit de elementos filtrantes proporcionará água alcalina com pH acima de 8, eficiência bactericida, retenção de partículas classe A, alto teor de condutividade e possui, ainda, propriedades antioxidantes.

PROJETO – Por sugestão do desembargador Jorge Rachid, que sempre demonstrou preocupação com a qualidade da água consumida por servidores, magistrados e colaboradores, o diretor geral do TJMA, Mário Lobão, apresentou o projeto ao presidente do Tribunal, desembargador Lourival Serejo, que deu total apoio à iniciativa, e a outros gestores.

O projeto será executado pela Diretoria Administrativa, visando atender à política de sustentabilidade do Tribunal de Justiça. Começou a ser desenvolvido após visita do coordenador de Material e Patrimônio do TJMA, Aristeu dos Santos Júnior, e da coordenadora do Núcleo Socioambiental, Joelma Nascimento, à unidade da universidade Uniceuma, no bairro do Turu, que faz uso desse sistema de fornecimento de água há bastante tempo, por meio de bebedouros com os kits filtrantes.

De acordo com o coordenador de Material e Patrimônio, serão instalados cinco bebedouros semi-industriais nas seguintes áreas: sede do Tribunal de Justiça, Corregedoria Geral da Justiça, Fórum de São Luís, Unidade Administrativa na Rua do Egito e Unidade Administrativa no bairro da Alemanha, de forma a garantir água de qualidade para os servidores, magistrados e demais colaboradores do Judiciário maranhense.

A ideia é que, neste primeiro momento, apenas cinco kits de filtragem sejam instalados, para que possa ser analisado o projeto de fornecimento de água purificada com alcalinidade ideal para o consumo humano, visando, ainda, gerar economia, uma vez que dispensará o uso de galões de água de 20 litros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.