“Tem ajudado muito a vida de vários estudantes”, diz aluna da TV Educação

Relatório do Banco Mundial divulgado em março estima que o fechamento das escolas durante a pandemia da Covid-19 pode fazer com que 71% dos estudantes possam ficar abaixo dos níveis mínimos de proficiência estabelecidos pelo Programa Internacional de Avaliação de Estudantes (Pisa). Para reverter essa tendência negativa nacional, mas sem deixar de preservar a saúde de professores e alunos, há um mês o Governo do Maranhão lançou a TV Educação – Caminho para o Saber, que disponibiliza, em TV aberta, conteúdos para auxiliar estudantes nas aulas remotas. 

No ar “todos os dias, o dia inteiro”, como frisou o governador Flávio Dino nas redes sociais, a TV Educação está disponível no canal 10.2. Com a perspectiva de ampliação para outras regiões, o canal já pode ser sintonizado em 27 cidades maranhenses. Em alguns televisores é necessário fazer o escaneamento de canais para sintonizar a TV Educação, mas em outros aparelhos, esse escaneamento já é feito automaticamente.  

“Nesses momentos tão difíceis dessa pandemia, em que professores e estudantes não estão podendo frequentar as escolas, o nosso esforço é fazer o que for possível para garantir o meio de aprendizagem adequado”, ressalta o secretário de Estado da Educação, Felipe Camarão.     

Em São Luís, a estudante da rede estadual da Educação, Emanuelle Victória, não desiste do sonho de ser juíza, mesmo com o cenário limitador imposto pela pandemia. Ela vem aproveitando o conteúdo veiculado na TV Educação, de olho na tão almejada faculdade de Direito. 

“Tem ajudado muito a vida de vários estudantes. Eles [os professores] falam bem certinho, explicando cada detalhe e dá pra aprender legal. Tem muita coisa que a gente não se lembra e ali eles reforçam”, avalia Emanuelle. 

Para a mãe da estudante, a autônoma Claudia Soares, o reforço das aulas na TV Educação garante que ela mantenha o ritmo de estudos de forma segura. “Me tranquiliza ela ficar estudando em casa”, confessa a mãe. 

Aprovação

O professor Thyago Araújo – que coordena a Plataforma Gonçalves Dias, outra ferramenta educacional essencial para democratizar a educação no contexto da crise viral – percebe que a TV Educação vem sendo bem recebida por estudantes e até pelos educadores da rede pública. 

“O retorno tem sido muito, mais muito positivo. Nós temos recebido fotos, prints e comentários dos alunos. Tem agradado bastante e também aos nossos amigos professores da rede. Esse processo de ensino-aprendizagem está sendo muito bem organizado durante a pandemia, principalmente com a questão agora da TV, que é um mecanismo bem democrático”, avalia o professor.