Sedes capacita equipe técnica dos Restaurantes Populares dos municípios de menor IDH

Como forma de garantir o bom funcionamento da maior rede de Restaurantes Populares do Brasil, o Governo do Estado, por meio da Secretaria do Desenvolvimento Social (Sedes), iniciou, na terça-feira (21), uma capacitação virtual sobre a operacionalização dos Centros de Referência de Segurança Alimentar e Nutricional (CRESAN). O curso, que prossegue e encerra nesta quarta-feira (22), é destinado à equipe técnica dos restaurantes populares de 23 municípios que compõem o Plano Mais IDH. A equipe é formada por nutricionistas, psicólogos, assistentes sociais, educadores físicos e coordenadores do Centro de Referência em Assistência Social (CRAS).

O secretário de Estado de Desenvolvimento Social, Márcio Honaiser, explicou que as capacitações contribuem com a eficácia das ações que fazem parte da Política de Segurança Alimentar e Nutricional do Maranhão, uma das principais estratégias de combate à fome no estado.

“Profissionais capacitados e alinhados com as nossas ações são essenciais para servir à população com competência. Com muito esforço e dedicação, conseguiremos diminuir a fome da nossa gente, integrando e instruindo a nossa equipe de trabalho, junto com a expansão dos equipamentos e da melhoria das ações da política de segurança alimentar no Maranhão”, explicou o secretário.

A programação do curso abordou temas como a importância da interação entre as políticas e o CRESAN; funcionamento técnico e operacional de um equipamento de segurança alimentar e nutricional; controle social nos equipamentos de Segurança Alimentar e Nutricional; avaliação de ações nos CRESAN; análise da operacionalização dos CRESAN, considerando a equipe multiprofissional e o plano de ação; integração da política de Segurança Alimentar e Nutricional com outras políticas; cumprimento da compra da agricultura familiar como fator de desenvolvimento da economia local; e avaliação dos aspectos físicos e estruturantes dos CRESAN.

Os CRESAN são restaurantes populares instalados nos municípios de menor Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) do estado, que prestam serviços voltados para a segurança alimentar e nutricional, tais como atendimento básico de saúde, atividades físicas e laborais, capacitação, fornecimento de refeições saudáveis de qualidade e balanceada por nutricionistas, ofertadas de forma gratuita para a população em situação de insegurança alimentar e nutricional.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.