O Maranhense|Notícias do Estado do Maranhão

Secretário Carlos Lula visita obras de expansão dos leitos clínicos exclusivos para Covid-19 no HCI

O Governo do Maranhão continua a ampliação de leitos exclusivos para assistência a pacientes com o novo coronavírus. Neste sábado (6), o secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula, visitou a obra de expansão de 72 novos leitos clínicos no Hospital de Cuidados Intensivos (HCI), em São Luís.

Os novos leitos clínicos serão distribuídos em 12 novas enfermarias, cada uma com seis leitos. Com a estrutura a ser entregue pelo executivo estadual, subirá para 170 o número de leitos clínicos e 62 de UTI no HCI.

“Com esses 72 novos leitos fortalecemos a estrutura destinada ao tratamento dos pacientes que necessitam de internação hospitalar. Sabemos que a rede privada de São Luís já está com 100% de ocupação o que reforça a urgência de ampliar os leitos disponíveis no SUS, de forma a continuarmos cuidando das pessoas”, disse o secretário Carlos Lula.

De acordo com o diretor clínico do HCI, Marcus Grangeiro, assim que os leitos forem entregues será iniciado o processo de regulação de novos pacientes. “O resultado disso é mais tranquilidade para a população, tanto da capital como dos demais municípios do estado”, pontuou.

O profissional autônomo José Corrêa, de 34 anos, que estava aguardando o primo receber alta médica após ficar internado por sete dias em um leito de enfermaria, ressaltou o cuidado da equipe com os pacientes. “Aqui a qualidade é excelente! Desde o atendimento à informação que é passada pra gente, tudo de qualidade, não devendo nada se comparado a um hospital particular”, destacou.

A equipe médica e multidisciplinar passa por ampliação e inclui médicos especializados, enfermeiros, fisioterapeutas, nutricionistas, psicólogos, assistentes sociais, dentre outros. Atualmente, 696 profissionais trabalham na unidade.

o presidente da Empresa Maranhense de Serviços Hospitalares (EMSERH), Marcos Grande, acompanhou a visita.

Decreto

O Decreto Estadual nº 36.531 determina que até 14 de março, shoppings, academias, lanchonetes, restaurantes, bancos, entre outros, deverão seguir novos horários de funcionamento, diminuindo a circulação de pessoas, consequentemente os níveis de contágio do vírus, o que deverá reduzir a ocupação de leitos exclusivos em unidades hospitalares de referência. O documento reforça a importância das medidas preventivas como o uso da máscara e o distanciamento social.