Revista nacional destaca ações de educação ambiental no Maranhão

As ações direcionadas à educação ambiental do Maranhão, realizadas pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Recursos Naturais (SEMA), foram destaque na revista da Associação Brasileira de Entidades Estaduais de Meio Ambiente (ABEMA). A revista está em sua segunda edição e terá periodicidade bimestral.

O trabalho que vem sendo desenvolvido pela SEMA quanto à preservação, conservação e recuperação ambiental teve notoriedade na revista. Na publicação, dentre as ações que a Secretaria realiza, foram mencionadas as Oficinas de Construção de Planos de Ação Municipais de Educação Ambiental que realizam capacitações com foco nas 4 temáticas da Política Estadual de Educação Ambiental e auxilia na construção do Plano, que é um importante instrumento de gestão ambiental dos municípios.

De acordo com o secretário de Estado de Meio Ambiente e Recursos Naturais, Diego Rolim, se faz necessário, no atual contexto, manter os trabalhos da Secretaria a todo vapor e, assim, conseguir o reconhecimento das atividades da SEMA, como afirma: “é de extrema importância a matéria que foi divulgada na revista da ABEMA porque demonstrou que o Maranhão se preocupa, acima de tudo, com a questão ambiental”.

Segundo Diego Rolim, na revista é possível explicar aos leitores, de uma forma geral, como funciona o programa Maranhão Verde. “É um programa originário aqui do Maranhão que incentiva a defesa do meio ambiente e possibilita o desenvolvimento sustentável dos beneficiários, de capacitação ambiental, social, técnica e profissional”, explica. O secretário acrescenta que a revista também divulga outra conquista da gestão para o meio ambiente: a lei que instituiu a Escola Ambiental do Maranhão. 

A publicação destaca as atividades referentes ao programa Maranhão Verde, que incentiva a defesa do meio ambiente e possibilita o desenvolvimento sustentável em benefício da qualidade de vida à população, através de capacitação ambiental, social, educacional, técnica e profissional. O programa já beneficiou mais de 450 famílias, com previsão de beneficiar mais 400 famílias. Por meio da iniciativa, também já foram plantadas mais de 60 mil mudas.

Outro ponto destacado foi a criação da Escola Ambiental do Maranhão. Aprovada no dia 14 de outubro a Lei 293/2020, a Escola, desenvolvida com apoio da Universidade Estadual do Maranhão, por meio da Plataforma Eskada, tem como objetivo proporcionar a execução da Política Estadual de Educação Ambiental em todos os níveis e modalidades de educação formal e não formal.

A revista é voltada para o público especializado na área de meio ambiente. Em sua segunda edição, a publicação possui 108 páginas entre conteúdo editorial, artigo, matérias dos 26 estados e do Distrito Federal. A publicação terá periodicidade bimestral e objetiva fortalecer as ações das secretarias e autarquias ambientais de todo o Brasil.

Você pode acessar a segunda edição da revista e ler a matéria completa sobre o Maranhão no site da SEMA.