O Maranhense|Notícias do Estado do Maranhão

Região Nordeste tem queda de 48% na venda de passagens segundo estudo

Dentre as regiões do país que apresentaram maior retração em 2020, o Nordeste lidera o ranking com uma diminuição de 48% na venda online de passagens rodoviárias. O resultado se deu, em parte, por conta das medidas mais restritivas adotadas pela Bahia, onde houve fechamento de fronteiras municipais e de rodoviárias.  Sudeste e Sul seguem em segundo e terceiro lugar respectivamente, cada uma apresentando uma redução de 38% e 32%. O Centro-Oeste apresentou uma queda de 31% e a região Norte do país teve uma retração de apenas 23%. 

O levantamento da ClickBus também mostra que, em março, com o início da pandemia, a região Sudeste dentre as demais teve a maior retração na comparação com 2019 apresentando queda de 36%. A região Norte, no entanto, foi uma das primeiras a apresentar uma recuperação no volume de pessoas transportadas, com picos de viagens em meados de agosto, enquanto as demais regiões brasileiras seguiram com uma crescente linear. 

Já o Nordeste apresentou, entre março e julho, uma retração média de 78%, tendo uma maior recuperação a partir de agosto.

Com o aquecimento do mercado dado o afrouxamento das medidas de isolamento social adotadas por algumas cidades, o volume de passagens emitidas pelo online voltou a crescer em um movimento em “V” na segunda metade do ano, ainda que os resultados de 2020 não tenham superado o ano anterior.

Quantidade de pessoas que deixamos de transportar em 2020 (Porcentagem dos Transportados em 2019 – Transportados de 2020) – GDS – Regiões

Conforme houve uma redução no número de novos casos de coronavírus no país, as buscas online por passagens rodoviárias apresentaram aumento significativo. Dados do Google ilustram essa  relação da curva de casos de Covid-19 no Brasil com o volume de busca pela categoria ônibus na plataforma. Nas últimas semanas de 2020 e nas primeiras de 2021 é possível ver picos na demanda por passagens enquanto houve redução de novos casos. Sendo assim, espera-se que com o avanço da vacinação e diminuição de casos e mortes por Covid, o rodoviário encare uma crescente demanda de buscas por viagens.