Produtores rurais protestam contra más condições das estradas e pontes em Ribamar Fiquene

Produtores rurais realizaram na manhã desta quinta-feira, 19 de dezembro, manifestação pelas principais ruas e avenidas em protesto contra as péssimas condições das estradas vicinais, pontes e bueiros que ameaçam deixar os agricultores e pecuaristas em situação de completo isolamento durante o período chuvoso.

A mobilização reuniu produtores rurais de várias localidades do município que expuseram a gravidade do problema, onde solicitaram apoio dos órgãos de fiscalização, principalmente o Ministério Público do Maranhão (MP-MA) para que investigue os recursos que foram gastos para “manutenção de estradas rurais” em Ribamar Fiquene.

“Temos reivindicado o conserto e desobstrução de bueiros que impedem o escoamento do fluxo de água, manutenção das pontes e a imediata recuperação das estradas vicinais para garantir o escoamento da produção agrícola e da bacia leiteira”, diz o produtor rural Edmar Reginaldo ao observar que os agricultores amargam prejuízos por causa da caótica situação das estradas, embora o município tenha gasto mais de R$ 500 mil este ano com “manutenção de estradas rurais”.

Segundo ele, a Prefeitura de Ribamar Fiquene alega que “não possui condições financeiras para viabilizar a recuperação das estradas vicinais, fato que compromete o desenvolvimento e o escoamento da safra agrícola do próximo ano”. “É inacreditável que o município venha dizer que não dispõe de verba para melhorar às vicinais”, emendou.

O agricultor Wesley Belfort, da localidade da Jussara, lamentou que desde o inverno passado todos sofram com más condições das estradas, fato que aumenta os custos com manutenção dos veículos para garantir o escoamento da produção agrícola que é transportada para Imperatriz e outras cidades da região Tocantina.

“Esse protesto é para que o prefeito faça logo a melhoria das estradas, bueiros e pontes antes de iniciar o período invernoso em nossa região, podendo deixar todos isolados do restante do município”, disparou.

O presidente da Câmara Municipal de Ribamar Fiquene, Clésio Cardoso, diz que foram emitidas duas notas fiscais de construtoras nos valores de R$ 245 mil e outra de R$ 275 mil reais de horas-máquinas para recuperação das estradas vicinais do município.

“Porém, o mais espantoso é pagar por um serviço que não foi prestado, e utilizar máquinas da prefeitura para fazer um paliativo, pois se as máquinas são do município não há necessidade de licitá-las”, questionou. “O dinheiro público está sendo mal utilizado, e sendo desviado para outro rumo que não é para a recuperação das estradas, pois são situações pontuais de alguns trechos que precisam ser resolvidos pelo município”, concluiu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.