.

Museu da Imagem e do Som do Maranhão promove lives sobre a importância do audiovisual para a história

Nos dias 27, 28 e 29 de outubro, o Museu da Imagem e do Som (MIS) do Maranhão vai promover uma série de lives em alusão Dia Mundial do Patrimônio Audiovisual, comemoração aprovada em 2005 pela Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (Unesco), para chamar atenção sobre a necessidade de medidas que permitam a conservação dos arquivos audiovisuais no mundo inteiro.  

Com o tema “Tecendo passado, presente e futuro: a importância do audiovisual na (re)construção da história brasileira”, a série de lives tem como objetivo estimular o debate sobre a importância da imagem e do som como memória, fonte de pesquisa e patrimônio na dinâmica de produção, reprodução e transformação da identidade de um povo.

“Nós estamos promovendo um momento de discussão e reflexão sobre a importância do audiovisual na construção e reconstrução da história brasileira. Estamos esperando o público com vários convidados especiais. Esperamos que todos apreciem a nossa programação”, pontua a diretora do Forte Santo Antônio da Barra, Tatiana Maia. 

Nos três dias as lives serão transmitidas sempre a partir das 20h, simultaneamente nos canais da Secretaria de Estado da Cultura (Secma) e do Forte Santo Antônio da Barra, no YouTube.

O evento contará com nomes de peso do mundo do audiovisual, como o cineasta e produtor maranhense Frederico Machado; o produtor de cinema e diretor da Mostra Internacional de Cinema de São Luís, Raffaele Petrini e a idealizadora do festival Maranhão na Tela, Mavi Simão.

Destaque para a participação da atriz carioca Juliana Alves, conhecida do grande público por sua atuação em telenovelas e séries da TV Globo.

O Museu da Imagem e do Som é um aparelho cultural vinculado à Secma, instalado no Forte de Santo Antônio da Barra, no Espigão Costeiro da Ponta d’Areia, em São Luís. 

Confira a programação:

Dia 27/10 – Tensões presentes entre a preservação do acervo audiovisual e as transformações digitais.

Participantes: Mauro Frazão, Paula Barros (Sesc-MA) e Frederico Machado (Lume Filmes).

Mediação: Sara Reis

Dia 28/10 – O papel dos festivais na difusão da memória e produção audiovisual, histórica e contemporânea brasileira.

Participantes: Mavi Simão (Maranhão na Tela) e Raffaele Petrini (Mostra Internacional de Cinema de São Luís).

Mediação: Camila Soares

Dia 29/10 – Outras histórias: como o audiovisual constrói a imagem do Brasil?

Participantes: Rafaela Gonçalves (diretora), Juliana Alves (atriz) e Nilce Braga (atriz). 

Mediação: Guilherme Júnior