.

Carlos Brandão prestigia segunda edição da Feira Preta: “o nosso estado precisa valorizar os negros”

Até este domingo (20), data em que se comemora o Dia da Consciência Negra, o Centro de Comercialização de Produtos Artesanais do Maranhão (Ceprama), em São Luís, recebe a 2ª edição da Feira Preta, mostra que reúne em um só lugar um pouco da arte, culinária, artesanato e literatura produzidos pela população afro-brasileira que mora no estado. 

Iniciada no último dia 13 de novembro, a Feira MA Preta 2022 conta com mais de 70 estandes e 150 afroempreendedores com produtos em exposição de 16h até 1h da manhã.

Na sexta-feira (18), o governador Carlos Brandão e parte do seu secretariado conheceram de perto alguns dos empreendimentos que estão em exposição na Feira Preta 2022. 

Brandão destacou a importância do evento, ao lembrar que os negros correspondem a aproximadamente 75% da população maranhense. O governador se comprometeu em expandir a Feira Preta para outras regiões do estado.

“Uma feira onde temos vários pequenos empreendedores, apoiados pelo governo do Estado, para fortalecer os seus negócios e, acima de tudo, a geração de emprego e renda. Estamos integrados com a comunidade, mostrando para o Brasil que aqui no Maranhão a gente valoriza esse empreendimento. Estou aqui assumindo o compromisso de expandir essa feira. O nosso estado precisa valorizar ainda mais os negros”, assinalou Carlos Brandão.

A coordenadora da Feira Preta, Ana Rosa Silva, destacou que o apoio governamental é a causa fundamental para o fortalecimento dos afroempreendimentos.  

“Nós estamos em um dos estados mais pretos do Brasil e ter hoje o nosso governador apoiando todos esses empreendimentos, esse afroempreendedorismo no Maranhão é muito importante”, avaliou Ana Rosa Silva.  

Ieda Freitas participa da Feira Preta com a exposição do seu artesanato feito a base de produtos recicláveis. Ela acredita que o espaço aberto na Feira deu mais visibilidade ao seu negócio. 

“É uma grande satisfação estar aqui, eu como negra, eu como preta. É muito difícil a gente encontrar um lugar para a gente expor nossos produtos e ainda tem muito preconceito em relação a isso. Mas agora muita gente tem me procurado desde que eu participei da feira”, revelou a artesã. 

Festival de Literatura Preta

A Feira MA Preta 2022 também foi o palco do 1º Festival de Literatura Preta do Maranhão (Feliprema), que teve como mote a valorização da história e da cultura afrodescendente que vem sendo representada na literatura local. Ao todo, 13 autores lançaram livros durante a Feira MA Preta 2022.