Hospital Regional de Timon completa 39 anos e ganha destaque com investimentos do Governo do Estado

Oferecendo uma série de serviços especializados para a população de Timon e regiões vizinhas, o Hospital Regional Alarico Nunes Pacheco completou, nesta segunda-feira (5), 39 anos. Durante os últimos anos, com os investimentos da gestão do governador Flávio Dino, a unidade se tornou referência nos atendimentos de alta e média complexidade com a reforma para a ampliação do atendimento e a criação de leitos de UTI. A unidade de saúde cumpriu também um importante papel no combate à Covid-19.

De acordo com o secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula, a unidade passou por uma verdadeira transformação nos últimos anos. “Durante o governo Flávio Dino não medimos esforços para que a unidade se transformasse em referência em atendimento para toda a região. Com a capacidade da unidade para atender as demandas cirúrgicas, vamos potencializar o atendimento com o Mais Cirurgias”, destaca o secretário. 

A unidade, que antes dispunha apenas de maternidade, clínica médica e atendimento para pacientes de procedimentos de pequeno porte, hoje realiza procedimentos de alta e média complexidade como explica o diretor técnico do Hospital Regional Alarico Nunes Pacheco, Candilberto Filho.

“Nos últimos anos, a unidade ganhou algumas especialidades como cirurgia urológica, pediátrica, coloproctológica e ginecológica, o que aumentou a gama de procedimentos especializados, assim como a qualidade dos procedimentos. Temos 20 leitos de UTI’s que muito em breve sairão do atendimento da Covid-19 para o atendimento geral, além dos 105 leitos de enfermaria que a unidade irá disponibilizar após o término da obra pela qual o hospital passa atualmente”, ressalta o diretor Candilberto Filho.

Nos últimos anos, o Hospital Regional de Timon passou de uma média de 150 procedimentos ao mês para cerca de 300 procedimentos. A unidade conta ainda com ações do Programa Mais Cirurgias. Em 2020, através do programa já foram realizados procedimentos na área de Ginecologia e, até o final do ano, serão realizadas cirurgias nas áreas de Pediatria, Urologia, Pele e Cirurgia Geral. 

Combate à Covid-19

No enfrentamento à Covid-19, mais de mil tomografias foram realizadas no Hospital Regional de Timon. Também foram mais de 500 atendimentos como internações em Enfermarias, Unidades de Cuidados Intensivos (UCI) e Unidades de Terapia Intensiva (UTI). Além da realização de procedimentos cirúrgicos em pacientes com a Covid-19, foram mais 250 altas de pacientes recuperados da doença. 

Em homenagem a todos os funcionários que lutaram durante a pandemia do novo coronavírus no hospital, o novo centro cirúrgico da unidade ganhará o nome de Centro Cirúrgico Dr. José Ivaldo Oliveira, em memória ao médico obstetra José Ivaldo Oliveira, que há 12 anos prestava serviço na unidade e, após 39 dias internado da UTI do hospital, faleceu aos 49 anos em decorrência da Covid-19. 

Atendimento Materno-infantil

Por mês, são realizados de 1.400 a 1.800 atendimentos obstétricos de urgência, com uma média de 300 procedimentos obstétricos mensais, entre cesáreas e partos normais. 

O hospital também trabalha para se manter dentro da meta do Ministério da Saúde, que orienta que 70% dos partos devem ser normais. Atualmente, a unidade possui a taxa global de 74% de partos normais, ou seja, além da meta estipulada pela Organização Mundial de Saúde e o Ministério da Saúde.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.