Governo retoma mobilização para Levantamento de Índice Rápido para Aedes aegypti (LIRAa)

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) está retomando a mobilização dos municípios maranhenses para a realização do Levantamento de Índice Rápido para Aedes aegypti (LIRAa) e Levantamento de índice Amostral (LIA), realizado em municípios com número de imóveis inferior a 2 mil. Essas ações apresentam, de maneira rápida e segura, os índices de infestação larvária do mosquito transmissor da dengue, zika, chikungunya e febre amarela, além de auxiliar na avaliação dos resultados de medidas de controle e no direcionamento de estratégias adotadas.  

A coordenadora do Programa Estadual de Controle das Arboviroses da SES, Joseneide Matos Silva, explica que todos os anos são realizados quatro levantamentos, de acordo com a recomendação do Ministério da Saúde. Porém, este ano, por conta da pandemia do novo coronavírus, a partir do segundo LIRAa, houve uma mudança no calendário.

“Mesmo com a mudança no calendário, alguns municípios avaliaram a importância de saber a infestação devido ao seu histórico epidemiológico e estão realizando o levantamento durante a pandemia. Para esses municípios, demos o prazo para a entrega das informações até o final da primeira quinzena de julho, para a partir daí, avaliarmos o índice de infestação”, afirma a coordenadora Joseneide Matos. 

No primeiro LIRAa, realizado no período de 20 a 24 de janeiro, foram registrados 58 municípios com baixo risco de infestação, cerca de 26%; 95 municípios com médio risco, equivalente a 43% de infestação; e 64 municípios com alto risco, cerca de 29% de infestação. 

A recomendação do Ministério da Saúde e do Governo do Estado é que durante a pandemia os agentes não devem parar de trabalhar, desde que não façam parte dos grupos de risco, não apresentem sintomas gripais, utilizem os devidos EPIs e respeitem o distanciamento, para evitar o contágio pela Covid-19. 

Neste período, foram realizadas visitas in loco nos municípios da Região de Açailândia e, neste momento, as visitas estão sendo realizadas nos municípios da Baixada Maranhense com duas equipes em campo.  

Levantamento

O LIRAa e o LIA permitem a identificação dos criadouros (depósitos) predominantes e a situação de infestação dos municípios que o realizaram. Pelo LIRAa/LIA, índices até 0,9% indicam condições satisfatórias ou baixo risco; entre 1% e 3,9%, situação de alerta (médio risco) e índices superiores a 4%, risco de surto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.