Governo incentiva doação de sangue no HTO em alusão à Campanha Junho Vermelho

Com o propósito de sensibilizar familiares e acompanhantes de pacientes para a importância da doação de sangue, o Hospital de Traumatologia e Ortopedia do Maranhão (HTO) lançou, na sexta-feira (18), o “Arraiá da Doação”. A iniciativa acontece em paralelo ao Arraial da Cirurgia e em alusão ao Junho Vermelho, campanha que objetiva sensibilizar doadores em potencial, incentivando-os à doação de sangue.

“Neste Junho Vermelho, buscamos trabalhar a temática de forma alinhada com a campanha do Arraial da Cirurgia. Devido à pandemia do coronavírus, as doações tiveram uma redução significativa, por isso identificamos a necessidade de sensibilizar os acompanhantes dos pacientes sobre a importância da doação”, disse a diretora administrativa do HTO, Luana Barata Rodrigues.

A campanha se estenderá até o fim do mês. A mobilização acontece em parceria com o Centro de Hematologia e Hemoterapia do Maranhão (Hemomar) e deverá beneficiar tanto os internados no HTO, quanto também pacientes de outras unidades da rede estadual que aguardam algum procedimento cirúrgico. Neste mês de junho, a unidade também lançou o Arraial da Cirurgia, o mutirão de procedimentos ortopédicos que vai beneficiar aproximadamente 350 pessoas da rede estadual, além de outros 50 pacientes oriundos do Hospital Municipal Clementino Moura (conhecido como Socorrão II), da rede municipal de saúde.

Segundo Livia Salita, responsável pelo Núcleo de Educação Permanente (NEP) do HTO, a ideia é unir cultura com saúde. “Além dessa estratégia, a unidade faz constantemente campanhas de sensibilização por meio da agenda transfusional. A intenção é que as doações sejam direcionadas para os pacientes do HTO, porém ela pode ser feita para qualquer unidade”, explicou.

Para entrar no clima junino e contagiar os presentes, o hospital foi totalmente decorado com adereços alusivos à festividade junina, com direito a distribuição de mingau de milho, pescaria, momento ciência com informações e conhecimentos gerais sobre doação de sangue, muita música e brincadeiras. Além do Junho Vermelho, a iniciativa tem como pano de fundo o Dia Mundial do Doador Voluntário de Sangue, celebrado no mundo inteiro no dia 14 do mês.

Acompanhando o marido que fará uma cirurgia na fíbula, Gregoria Aurea, de 38 anos, afirmou que a ideia é muito boa. “Eu gostei da proposta, pois muitas são as pessoas que precisam e encontram dificuldade para conseguir doador de sangue. Por isso achei ótima a forma como trataram o assunto”, contou.

Natural de Balsas, Elenice Teixeira, de 38 anos, está com a irmã aguardando liberação para uma cirurgia na bacia após uma queda de moto. “Quando ela sofreu o acidente, precisou tomar cinco bolsas de sangue, isso até ser transferida para o hospital aqui em São Luís. A gente tem que ajudar o próximo, pois nunca sabemos se algum dia iremos precisar e não importa o tipo de sangue, o necessário mesmo é doar”, destacou.

Aguardando uma cirurgia no ombro depois de sofrer acidente de carro, Jadson Costa, de 36 anos, passou de doador a paciente. “Para mim, doar sangue é um ato que pode salvar uma vida. Eu aprendi com o meu pai que também é doador e para quem precisa é como devolver a esperança”, incentivou.

A expectativa é alcançar a meta de 80 bolsas de sangue, independentemente do tipo, considerando que um paciente idoso pode precisar de até seis bolsas em uma cirurgia ortopédica, enquanto um paciente mais jovem, de pelo menos duas.

O Hospital de Traumatologia e Ortopedia do Maranhão é referência em cirurgias ortopédicas de média e alta complexidade para todo o estado. Por mês, a unidade realiza cerca de 300 cirurgias, dispondo de leitos destinados a ortopedia e traumatologia, pediatria cirúrgica, pediatria clínica e UTI adulto.