Governo do Estado promove ação alusiva à Campanha Setembro Amarelo com povos de terreiros

Como parte da programação do Setembro Amarelo, mês de conscientização da prevenção do suicídio e da automutilação, a Secretaria de Estado da Saúde (SES) realizou uma ação com lideranças de comunidade de terreiros de São Luís. Durante a atividade, que aconteceu neste sábado (19), também houve um plantio de mudas de ipês e plantas medicinais pelo Programa Farmácia Viva.

De acordo com a secretária adjunta da Política de Atenção Primária e Vigilância em Saúde da SES, Waldeise Pereira, a ação realizada no Terreiro Nossa Senhora da Vitória é a concretização de uma parceria no que diz respeito aos cuidados relacionados à saúde mental. “Esta ação também é uma forma de comtemplar o Setembro Amarelo, pois aqui também existe a procura de cuidado, seja físico ou espiritual. Então, nada melhor que desenvolver essa atividade com pessoas que aqui trabalham e com a população”, explicou.

A ação contou com a participação da Secretaria Extraordinária de Igualdade Racial (Seir). “Nós temos um trabalho muito próximo com a Secretaria de Saúde, uma das mais ativas no que diz respeito à presença dentro dos terreiros de todo o Maranhão. O terreiro naturalmente é um espaço de saúde, porque além do culto religioso existe também as práticas de saúde, através do uso de ervas, benzimentos e atendimentos psicológicos. Por isso, esse evento é um reconhecimento dos terreiros como espaço de saúde”, diz o gestor de Comunidades Tradicionais de Matriz Africana e Cigana da SEIR, Sebastião Cardoso. 

O superintendente de Atenção Primária em Saúde da SES, Márcio Menezes, destaca que mais uma vez a campanha é inclusiva. “Nós sabemos que muitas vezes a comunidade procura o ente religioso mais próximo, pode ser o padre, o pastor ou a mãe e o pai de santo. Então algumas pessoas que estão passando por problemas de saúde mental procuram os terreiros para ter um direcionamento na sua vida. Por isso, a parceria com as Matrizes de Religiões Africanas, para que o Setembro Amarelo chegue à todas as pessoas”, reforça.

A ação foi muito bem recebida pelos povos de terreiros, como afirma o presidente da Federação de Umbanda e Culto Afro do Estado do Maranhão e Abinokô do Terreiro de Iemanjá, Biné Gomes. “Essa parceria com o Governo do Estado está levando palestras para nossas comunidades para tratarmos das doenças mentais que muitas vezes culminam com o suicídio. Para nós de terreiro e da comunidade afro, é muito importante que as ações destacadas pelo Setembro Amarelo aconteçam o ano inteiro para que possamos estender essas palestras nas escolas e nas comunidades para podermos trabalhar com nossos jovens e nossas crianças também”, ressalta.

A ialorixá do Terreiro Nossa Senhora da Vitória e representante da Rede Nacional de Religiões Afro Brasileira em Saúde, Mãe Nonata da Oxum, afirma que a Campanha fortalece ainda mais o trabalho dos povos de terreiro. “O terreiro é um local de acolhimento e acolhe pessoas em todos os tipos de situações vulneráveis, doenças ou coisas parecidas. Neste momento do Setembro Amarelo, nos sentimos honrados com a parceria devido a necessidade de estarmos cuidando um dos outros, mudando hábitos, mudando vidas e cuidando de pessoas que estão realmente precisando desse apoio”, pontua a mãe de santo.

Campanha

Em 2020, o tema “É hora de mudar, amar e cuidar da vida”, da campanha do Setembro Amarelo da Secretaria de Estado da Saúde, ressalta a importância de aceitar a mudança de novos ciclos. De modo simbólico, o plantio de mudas pretender marcar a sociedade para recordar deste tema ao longo do ano.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.