Educação Para Todos: Governo dialoga sobre oportunidades em Encontro Estadual de Catadores e Catadoras de Resíduos Sólidos

Discutir uma política pública de gestão de resíduos sólidos na lógica do reconhecimento e da inclusão dos catadores e considerando a realidade do segmento. Esse foi o objetivo do Encontro Estadual de Catadores e Catadoras de Resíduos Sólidos do Maranhão, realizado nesta quinta (19) e sexta-feira (20), pelo Governo do Maranhão, em São Luís.

Idealizado pela Secretaria de Estado do Trabalho e Economia Solidária (Setres), o Encontro busca também levantar elementos e diretrizes para alinhar uma política intersetorial no Maranhão, com Gestão de Resíduos Sólidos e dos direitos para o segmento.

Para tanto reuniu, além de membros do ‘Projeto Pró Catador – recuperando vidas, reintegrando cidadania’, representantes de diversas secretarias estaduais, como: a Setres, a de Educação (Seduc), de Meio Ambiente (SEMA), de Saúde (SES), a Agência Executiva Metropolitana (AGEM) e da Mulher (SEMU).

Durante o evento, o secretário de Estado da Educação, Felipe Camarão, apresentou um painel com o tema ‘Educação enquanto direitos de todos(as) e o desafio da inclusão de catadores(as)’.

Em sua fala, Camarão destacou os investimentos que a gestão estadual tem empregado e as oportunidades ofertadas por meio da educação a todos os maranhenses, não apenas no ensino básico, como também nas áreas da educação profissionalizante e superior. Investimentos esses que tem buscado enfrentar os desafios para que a inclusão de todos seja uma realidade.

“Com o ‘Escola Digna’ estamos oferecendo o maior leque opções, na área da educação, para todos os maranhenses. Iniciamos com a construção e substituição de escolas, hoje estamos indo além e também proporcionamos formação e qualificação de professores, implantação de escolas de tempo integral e IEMAs, com cursos profissionalizantes. O Governo Flávio Dino criou ainda a UEMASUL. Então, estamos expandindo e estimulando os municípios, por meio do Pacto pela Aprendizagem, para que [os municípios] também possam abrir oportunidades de educação digna e de qualidade para todos”, disse Camarão.

“Esse Encontro é, especialmente, sobre educação. Infelizmente muitos desses importantes trabalhadores e trabalhadoras não têm a oportunidade de concluir seus estudos e para nós, do Governo Flávio Dino, educação é sinônimo de oportunidades. E nós percebemos que no Maranhão a oportunidade de educação foi, por muito tempo, negada. E agora o que estamos fazendo em nosso estado é o movimento justamente contrário a isso. E não só pela educação, mas pela promoção de oportunidades em todas as áreas e secretarias que aqui estão envolvidas: trabalho e economia solidária, desenvolvimento social, saúde, mulher, meio ambiente, todos nós que, de alguma maneira estamos fazendo educação”, complementou o secretário.

Segundo a coordenadora do Projeto Pró-Catador da Setres, Maria Inês Pinheiro, nesses dois dias, o Encontro envolveu um quantitativo de aproximadamente 110 catadores e catadoras de resíduos sólidos, de 19 municípios do Maranhão.

Maria Inês reforça a importância desse momento de aproximação dos trabalhadores com os secretários estaduais, principalmente no tocante à educação, uma vez que, diante de todas as políticas que foram negadas durante anos aos catadores, a educação é uma delas, e por isso parte deles não passou pela alfabetização.

“No Governo Flávio Dino observamos essa importância, tanto da política Paulo Freiriana – com relação ao Escola Digna – quanto a várias outras políticas que vem sendo implementadas. O secretário Felipe falou aqui também sobre projetos como o ‘Sim, eu posso’, e penso que esse é o caminho para os nossos catadores, com uma sala de aula que estivesse o mais perto possível deles, unindo a educação formal com a educação popular”, afirmou Maria Inês.

“Foram dois dias de muita alegria, mas também de muita conversa. Um catador que vive em Codó, em Bacabal pensa que nunca vai encontrar com um secretário estadual para reivindicar algo e no nosso Encontro também essa foi a nossa proposta. E isso nós também devemos à gestão estadual que tem seus secretários com essa sensibilidade de ir até onde o povo está”, reafirmou a coordenadora.

Antonia Sousa, da cooperativa ‘As Camarea’, de Açailândia, fala da importância de dialogar sobre educação e conhecer as oportunidades que estão sendo ofertadas para todos.

“A educação é muito importante! Esse foi um momento muito rico para todos nós. Por muitas e muitas vezes eu chorava porque as minhas filhas tinham deveres da escola e eu não conseguia ajudar a resolver. Agora estou concluindo a 8ª e 9ª séries e sei que me qualificando vou melhorar também o meu trabalho e a minha vida”, concluiu Antonia.