O Maranhense|Notícias do Estado do Maranhão

Dia Internacional de Luta Pela Saúde da Mulher: cuidados que vão além do corpo

Dia 28 de maio é o Dia Internacional de Luta Pela Saúde da Mulher. Em tempos de pandemia mundial e de reclusão social, a maioria das mulheres acumularam mais funções no dia a dia, exercendo mais atividades e mais horas ativas de trabalho no home office, nos cuidados extras com a casa e com os filhos sem aulas presenciais.  Com toda a pressão psicológica que estamos vivendo, torna-se ainda mais importante o olhar atento e acolhedor para a saúde mental das mulheres.

Saulo Batista, coordenador do curso de Psicologia da Estácio, explica que os transtornos psicológicos são mais frequentes em mulheres, por conta da oscilação hormonal que acontece durante os ciclos menstruais, além da necessidade de exercer com perfeição diversos papéis, como a maternidade, carreira, casamento, entre outros. “Estudos mostram que os casos de depressão e tentativas de suicídio são de duas a três vezes maiores entre as mulheres do que em homens e os motivos são variados. Por isso, é importante procurar ajuda profissional e conhecer melhor o próprio corpo e ter hábitos saudáveis”, avalia Batista.

O professor reforça que variações de humor são normais ao longo do mês, mas que situações tensas como uma pandemia, lockdown, preocupações no trabalho e com a família podem tirar o indivíduo do centro. “Por isso é importante ter atenção para a saúde mental e descobrir quais são os recursos de cada um para enfrentar os momentos difíceis. Cada pessoa, com sua história de vida única, vai lidar com as emoções de formas diferentes, por isso a necessidade de encontrar as formas de enfrentamento”, pontua.

Reforço da Saúde Mental

A rotina diária deve manter o equilíbrio entre corpo e mente. Por isso, é importante avaliar como está a alimentação, o tempo dedicado para a atividade física, a qualidade do sono, o momento do dia de desacelerar e dar atenção ao que traz prazer.

Saulo Batista acredita que cultivar boas relações é fundamental, estar mais perto de quem se gosta, como os amigos e a família. A rede de apoio, formada por pessoas que nos transmitem segurança, é muito importante em momentos de vulnerabilidade. “É importante frisar que pensamentos negativos, desânimo, falta de energia são naturais e fazem parte da vida de todos. Não são sinônimos de adoecimento. O que é preciso ter cuidado é quando tudo isso perdura por muito tempo, nesse momento é importante procurar ajuda profissional”, reforça.