“Confiança nas ações do Governo Flávio Dino aumenta geração de empregos no Maranhão”, diz Simplício Araújo

“Desde o início da pandemia no Brasil, estabelecemos protocolos sanitários e econômicos visando o bem-estar da população, do empresário ao consumidor. Através de diálogos e ações efetivas, o setor privado em geral e a indústria sentiram confiança para seguir em frente”, analisa o secretário Simplício Araújo, da Secretária de Indústria, Comércio e Energia, sobre os dados mais recentes apresentados pelo Novo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged).

Segundo o Caged, nos dez primeiros meses de 2020, o Maranhão foi o sexto estado do País com maior saldo de contratações – de acordo também com a Nota de Mercado de Trabalho, referente a outubro de 2020, do Instituto Maranhense de Estudos Socioeconômicos e Cartográficos (IMESC).

Para o secretário, os segmentos empresariais sentiram confiança nas estratégias do Governo do Estado, ao mesmo tempo em que passaram a adotar novas medidas.

“As indústrias continuaram mantendo os empregos a partir dos estímulos. E foi a partir dele que estas mesmas indústrias começaram a ampliar as suas contratações, de forma ordenada”, acrescentou Simplício Araújo.

A nota aponta, ainda, que o Maranhão ficou em 1º lugar entre os estados que mais abriram vaga entre janeiro e outubro de 2020 – ao todo, foram 18,8 mil vínculos.

Em relação ao último mês de outubro, o saldo líquido de contratações registrado foi de 5.772: de acordo com os dados analisados pelo IMESC, corresponde ao maior saldo para os meses de outubro desde 2013 e o quinto mês consecutivo de geração de novas vagas. O resultado representa um crescimento de 1,17% no estoque de empregos celetistas.

Os dados apontam, ainda, que as Médias e Grandes Empresas (MGE) foram responsáveis pela geração de 8,4 mil empregos formais no Maranhão em 2020. Entre as Micro e Pequenas Empresas (MPE), o número foi ainda maior: de 10,8 mil empregos formais no estado foram criados.

Mais empregos

Os municípios de Presidente Dutra, São Jose de Ribamar, Timon, Imperatriz, Bacabal e São Luís estão entre as cidades maranhenses que terão a implantação e a extensão de empreendimentos, com um investimento de R$ 112 milhões, em projeto aprovado para receber incentivos fiscais do Conselho Deliberativo do Programa de Atração e Apoio às Industrias e Agroindústrias do Maranhão (Condep).

No total, serão gerados 1.750 empregos diretos e 460 empregos indiretos, em fábricas de vidros, fertilizantes, colchões, sabão, entre outros produtos.