Comitê de Mortalidade Materna retoma atividades e debate sobre casos notificados para Covid-19 no Maranhão

O atual cenário, resultado do enfrentamento ao coronavírus no Maranhão, tem proporcionado o retorno da assistência especializada em todo o estado. Nesta segunda-feira (10), o Comitê de Mortalidade Materna, liderado pela Secretaria de Estado da Saúde (SES), retomou suas atividades, debatendo, via webconferência, o acompanhamento às gestantes e o quantitativo de casos notificados da infecção. 

“O enfrentamento da Covid-19 nos proporcionou um debate sobre as nossas fragilidades, tanto em nível nacional como estadual. Boa parte da mortalidade de puérperas e grávidas no mundo se deu no Brasil com 160 óbitos registrados. Portanto, a retomada do Comitê de Mortalidade Materna é para que possamos debater sobre os casos notificados no Maranhão, pois sabemos da gravidade do coronavírus, sobretudo quando atinge gestantes em final de gestação”, disse o secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula. 

Até o momento, foram registrados 18 óbitos de gestantes sob a suspeita de infecção por coronavírus. Destes, 5 já foram submetidos à investigação e tiveram resultado positivo para a doença. Das mortes confirmadas, as vítimas eram das cidades de São Luís, São José de Ribamar, Satubinha, Luís Domingues, Centro Novo do Maranhão, Santa Luzia do Paruá, Imperatriz e Balsas.

Segundo a diretora da Escola de Saúde Pública da SES, Ananda Marques, a demanda causada pela pandemia tem dificultado a rapidez na atualização do banco de dados dos municípios. “A Secretaria de Estado da Saúde tem feito o acompanhamento dos casos, com o auxílio da Vigilância do Óbito Estadual. O intuito é que a análise deles possa ser agilizada no preenchimento das informações, a fim de ter o retrato mais próximo da realidade”, afirmou. 

Também participaram da reunião virtual representantes da Secretaria Adjunta da Política de Atenção Primária e Vigilância em Saúde (SAPAPVS-SES), da Secretaria Adjunta de Assistência em Saúde (SAAS-SES), do Departamento da Mulher (DASMU-SES), da Secretaria Extraordinária de Políticas Públicas (SEEP), da Defensoria Pública do Estado (DPE-MA), do Ministério Público do Maranhão (MPMA) e de demais órgãos públicos ligados ao enfrentamento da mortalidade materna no estado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.