Ciclo de Capacitação sobre saúde na infância chega em Pinheiro

Dezenas de articuladores e gestores municipais irão participar do 5º Ciclo de Capacitações do Selo UNICEF, em um dos quatro polos regionais, no estado do Maranhão. A jornada deste Ciclo chega ao terceiro polo regional, na cidade de Pinheiro, nos próximos dias 29 e 30 de outubro. Localizado na microrregião da Baixada Maranhense, o município recebe gestores municipais de 42 municípios da região, na Universidade Federal do Maranhão (UFMA).

O 5º Ciclo de Capacitações já passou pelos polos de São Luís, nos últimos dias 17 e 18 de outubro, e Imperatriz, nos dias 23 e 24. Após Pinheiro, o Ciclo chega em Caxias. Em uma parceria com o governo do estado do Maranhão, a ação de regionalização dos encontros aproxima o projeto da realidade dos municípios, e colabora para uma participação maior desses gestores.

“É muito bom a regionalização pois além de ser mais próximo a localização do polo, podemos trocar experiências com os municípios da nossa regional que compartilham as mesmas dificuldades, e ainda trocar experiências exitosas”, defende Franciane Nunes Coelho, articuladora de Carolina, que participa da Capacitação no polo de Imperatriz. Mas antes precisava enfrentar 13 horas de viagem para chegar em São Luís.

Além do Maranhão, outros oito estados recebem o 5º Ciclo de Capacitação, entre os meses de outubro e novembro de 2019, em um total de 15 polos. Cada polo reúne os municípios próximos, fazendo com que a formação chegue às equipes dos 525 municípios participantes do Selo UNICEF na Amazônia Legal.

Durante as capacitações, gestores e articuladoras recebem informações sobre em que fase de ações e comprovações de atividades o projeto está. E em seguida tem início a abordagem dos conteúdos específicos sobre os temas abordados neste ciclo. Entre estes conteúdos está o tema migração, considerando o número considerável de municípios que estão recebendo venezuelanos, indígenas e não-indígenas em seus territórios, em que serão dadas orientações sobre acolhimento e cuidados da gestão municipal com estas famílias.

Situação no Brasil – Nas duas últimas décadas, o Brasil se destacou por reduzir significativamente a mortalidade infantil (até 1 ano) e na infância (até 5 anos). No entanto, em 2016, pela primeira vez em 26 anos, as taxas de mortalidade infantil e na infância cresceram. E, desde 2015, as coberturas vacinais – que vinham se mantendo em patamares de excelência – entraram em uma tendência de queda.

Além disso, os avanços não alcançam todos. No Brasil, meninos e meninas indígenas têm 2,5 vezes mais risco de morrer antes de completar um ano do que as outras crianças brasileiras. A desnutrição infantil é um grave problema entre as populações indígenas, e aparece como uma das principais causas básicas de morte. Também relacionada à má nutrição está a obesidade. O aumento no consumo de alimentos ultra processados, ricos em gordura, sal e açúcar, com baixos teores de vitaminas, tem comprometido a saúde de crianças e adolescentes.

Prioridade – O Maranhão é uma das prioridades do UNICEF no Brasil, e o Selo UNICEF é uma das estratégias fundamentais para que a realidade de meninos e meninas sejam transformadas. Segundo os dados da Secretaria estadual de Saúde, já compatibilizados do ano de 2017, do Sistema de Informações sobre Mortalidade (SIM), o número de óbitos infantis no estado do MA foi de 1.311 – o segundo mais alto número na região Nordeste [4].

É o estado com o maior percentual de pessoas vivendo abaixo da linha da pobreza (54%)[1] e é o segundo com maior probabilidade de um bebê morrer antes de completar um ano de vida[2].

De acordo com estudo desenvolvido pelo Unicef [3], a pobreza é um fator multidimensional de privações (i.e. educação, informação, proteção contra trabalho infantil, água, moradia, saneamento e renda) que impacta mais de 75% das crianças maranhenses quando considerado pelo menos uma das dimensões da privação. Esse é o maior percentual entre os estados do Nordeste.

0s 20 anos do Selo UNICEF – Também durante o 5º Ciclo de Capacitações, a programação abrirá espaço para celebrar os 20 anos do projeto no Brasil. Serão distribuídas camisas aos presentes, adesivos comemorativos e exibição de vídeo com depoimentos de pessoas que fizeram parte dessa história.

O Selo UNICEF é a principal iniciativa do UNICEF no Brasil, voltada ao engajamento dos municípios do Semiárido e da Amazônia para a melhoria dos indicadores de infância e adolescência. O primeiro momento de celebração do aniversário do Selo UNICEF foi durante o XXI Encontro Nacional do Colegiado Nacional de Gestores Municipais de Assistência Social (Congemas), entre os dias 7 a 9 de agosto, em Belém.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.