Último dia do sinal analógico de televisão em São Luís e região

A Seja Digital, entidade não governamental e sem fins lucrativos, responsável por operacionalizar a migração do sinal de TV no Brasil, informa que a população da região de São Luís passa por mais uma importante etapa. Às 23h59 desta quarta-feira, 28.03, o sinal analógico de TV será desligado em 9 municípios da região. A decisão foi tomada pelo Gired, grupo liderado pelo presidente da Anatel, Juarez Quadros, e homologada por Gilberto Kassab, Ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC). Pesquisa apresentada pelo Ibope Inteligência aferiu que 95% dos domicílios já estão preparados para receber o sinal digital, maior índice já conquistado no País na data do desligamento.

A população de São Luís não alcançou apenas este recorde. No fim de janeiro, 92% da população já estava preparada para receber o sinal digital, maior resultado apresentado por uma região 60 dias antes do desligamento.

Como resultado da união de esforços, entre a Seja Digital e diversas organizações parceiras, os mais de 440 mil domicílios já podem assistir à programação da TV aberta com muito mais qualidade de som e imagem. Tarcísio Silva, gerente da Seja Digital na região, resume a missão como um marco histórico. “O processo realizado, com esses grandes índices de digitalização, mostra o quanto as pessoas engajaram. A população tornou-se parceira do projeto”, afirma.

Desde o início do trabalho, há cinco meses, a entidade buscou informar, orientar e mobilizar a população sobre como se preparar para receber o sinal digital. Além de campanha em TV, rádio, jornal, redes sociais e do trabalho nas ruas, mais de 120 ações aconteceram em parceria com prefeituras, voluntários e ONGs. Foram realizados, também, mais de 30 mutirões, que levaram às comunidades informações sobre como fazer o agendamento para a retirada dos kits gratuitos, além de tirar dúvidas sobre o processo de migração do sinal de TV.

O trabalho de ONGs parceiras foi essencial. “Nos orgulhamos muito de fazer parte desse processo, cuja maior contribuição foi garantir o direito à informação, ao lazer e ao entretenimento de pessoas que, não fosse a Seja Digital, ficariam sem assistir TV”, disse Fábio Cabral, Coordenador do Instituto Formação, responsável pela mobilização de voluntários de diversas comunidades. “Para nossos voluntários, a experiência foi muito rica, pois estivemos mais próximos e pudemos conhecer melhor as comunidades, suas populações, anseios e necessidades. Comemoramos junto com cada beneficiado a sua digitalização”, afirmou.

Em parceria com as prefeituras, o atendimento à população foi potencializado por meio do trabalho de mais de 200 servidores municipais, que atuaram como multiplicadores da informação em diversos pontos, como os 23 Centros de Referência de Assistência Social (CRAS). Também tiveram papel importante os mais de 50 líderes comunitários e mobilizadores sociais, que orientaram moradores de diversas localidades.

Com a compreensão de que a TV é uma parte importante do cotidiano de diversos públicos, com faixas etárias e classes sociais distintas, a Seja Digital também buscou aproximação com escolas, centros comunitários, condomínios, varejistas e antenistas durante todo o processo. A entidade realizou, ainda, em parceria com o Grupo Potiguar, treinamentos para capacitar mais de 350 instaladores, que auxiliaram a população que precisava de ajuda na instalação da antena digital e do conversor. Nos mutirões de instalação, mais de 3 mil instalações gratuitas foram realizadas.

Como forma de ampliar a inclusão digital das famílias de menor renda, a Seja Digital distribuiu cerca de 200 mil kits gratuitos, com antena digital e conversor com controle remoto, em toda a região. Os equipamentos permitem que televisores antigos tenham acesso à programação da TV digital gratuitamente.

Alguns momentos ficaram marcados na memória das pessoas envolvidas no processo, como a história da jovem Fabiana Gama dos Santos, mãe de dois filhos e uma enteada, que mora com o marido e as crianças na Vila Conceição em São Luis. Natural do Pará, a jovem de apenas 23 anos não esperou pelo marido e quando soube que tinha direito ao kit gratuito, agendou a retirada dos equipamentos e os instalou sozinha. Provando que a instalação não é um processo complicado e muito menos “coisa de homem”, Fabiana tornou-se uma instaladora voluntária, ajudando mais de dez famílias vizinhas. “Acho importante ajudar a minha comunidade e fico feliz em saber que agora estão todos com suas TVs recebendo o sinal digital”, disse.

“Tivemos um processo humanizador, com foco em não deixar ninguém para trás e levar a qualidade do sinal digital à toda população. A satisfação de ter feito a diferença e ver a felicidade estampada no semblante de cada um é a nossa melhor memória. Conseguimos engajar mais de mil pessoas, que trabalharam em prol da digitalização de mais de 1,6 milhões de moradores”, disse Tarcísio Silva, gerente regional da Seja Digital.

Mesmo após o desligamento do sinal analógico, a Seja Digital continuará distribuindo os kits gratuitos por pelo menos mais 30 dias. A expectativa da entidade é que a região de São Luís siga os passos de Brasília, São Paulo e Recife, e em pouco tempo 100% dos domicílios não ficarão sem ver televisão.

Os canais de atendimento também continuarão à disposição da população para oferecer todo suporte necessário mesmo após o desligamento. O site www.sejadigital.com.br e a central telefônica 147 (ligação gratuita) estão disponíveis para os moradores que ainda tiverem dúvidas sobre como se preparar para receber o sinal digital.

FOTO – DIVULGAÇÃO: Equipe da Seja Digital comemora recorde de São Luís e região: Mara Moreira, o Gerente Regional Tarcísio Silva, a Diretora de Comunicação Patrícia Abreu e os mobilizadores sociais Shirley Coimbra e Luiz Otávio Machado.

Sobre a Seja Digital

A Seja Digital (EAD – Entidade Administradora da Digitalização de Canais TV e RTV) é uma instituição não governamental e sem fins lucrativos, responsável por operacionalizar a migração do sinal analógico para o sinal digital da televisão no Brasil. Criada por determinação da Anatel, tem como missão garantir que a população tenha acesso à TV Digital, oferecendo suporte didático, desenvolvendo campanhas de comunicação e mobilização social e distribuindo kits para TV digital para as famílias cadastradas em programas sociais do Governo Federal. Também tem como objetivos aferir a adoção do sinal de TV digital, remanejar os canais nas frequências e garantir a convivência sem interferência dos sinais da TV e 4G após o desligamento do sinal analógico. Esse processo teve início em abril de 2015 e, de acordo com cronograma definido pelo Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, mais de 1300 municípios terão o sinal analógico desligado até 2018.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.