UEMASUL divulga resultado de consulta à comunidade acadêmica sobre conectividade

A Universidade Estadual da Região Tocantina do Maranhão (UEMASUL) realizou consulta à comunidade acadêmica com objetivo de diagnosticar e analisar o seu perfil referente à conectividade; infraestrutura e competências digitais; e aspectos tecnológicos e socioeconômicos. A pesquisa diagnóstica foi realizada no período 1 a 15 de junho de 2020 por meio de formulários online e os resultados serão utilizados como base das ações administrativas e pedagógicas do planejamento estratégico da UEMASUL para a implantação do ensino remoto emergencial nos semestres letivos de 2020.

Com as aulas presenciais suspensas desde 17 de março de 2020, em decorrência da pandemia causada pela Covid-19, a gestão superior da UEMASUL tem buscado caminhos para minimizar as barreiras que surgiram neste período. Para a reitora professora Elizabeth Nunes Fernandes, a consulta pública tornou-se necessária, pois: “O cenário da pandemia requer um replanejamento. Neste contexto, se fez necessário um diagnóstico que nos levasse a um novo planejamento de ações diante de uma realidade e de um futuro incerto, oriundo da crise sanitária e econômica que atravessamos”, disse.

“A universidade, um espaço de aglomerações, se deparou com a necessidade de se readequar à realidade imposta pela pandemia. Os resultados apresentados pela consulta dirigida aos discentes e docentes foram empregados como base para os encaminhamentos de propostas e tomadas de decisões nos eixos administrativos e acadêmicos da UEMASUL”, concluiu a reitora.

A consulta, coordenada pela Pró-Reitoria de Gestão e Sustentabilidade Acadêmica – PROGESA, foi respondida por 86% do corpo docente (173 docentes) e 68% dos discentes (1.879 alunos). A UEMASUL tornou público os resultados da consulta em duas publicações, para cada segmento consultado, com dados e infográficos disponibilizados na página institucional. Os docentes e discentes dos três campi –Açailândia, Estreito e Imperatriz – responderam a seis questões principais, entre elas a disponibilidade de acesso à internet em casa. Pouco mais de 91% dos discentes informaram que possuem internet em casa. Dos 8% que não a possuem, a maioria informou acessar por meio da rede de vizinhos.

Gráfico sobre acesso à internet – discentes

Em relação ao corpo docente, aproximadamente 99% informaram possuir internet em casa; a maioria com rede wi-fi. Outro ponto identificado pela consulta pública foi o tipo de equipamento usado. Enquanto 78% dos docentes possuem notebook próprio, entre os discentes o acesso à internet é feito por meio de smartphone, representando quase 82%.

Gráfico sobre acesso à internet – docentes

A primeira ação realizada pela UEMASUL, decorrente e subsidiada pela consulta pública, foi a aprovação de uma resolução pelo Conselho Universitário que estabelece normas e procedimentos para a realização do período letivo especial remoto, 2020.3, no período compreendido entre os dias 15 de julho e 17 de agosto. Este período especial servirá também como mecanismo de avaliação com fins de implantação do ensino remoto na universidade para os semestres letivos de 2020.

Durante todo este período a universidade desenvolveu atividades de modo remoto, disciplinadas por resoluções do CONSUN e Instruções Normativas da Reitoria em sugestão do Comitê de Monitoramento e Avaliação da pandemia – CMA/UEMASUL, como solenidades de outorga de grau, cursos de extensão, webinários, ciclos de debates e as reuniões das unidades administrativas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.