.

TJMA prossegue Projeto de Modernização da Gestão Administrativa

O Tribunal de Justiça do Maranhão e o Grupo Falconi, empresa especializada em gestão administrativa, avançaram em mais uma etapa do projeto “Modernização da gestão administrativa com foco em eficiência e resultados”, com a realização de entrevistas com a alta administração do TJMA, entre diretores e diretoras, juízes auxiliares, o presidente da Corte, desembargador Lourival Serejo, o corregedor-geral da Justiça, desembargador Paulo Vélten Pereira, e o juiz coordenador da Assessoria de Gestão Estratégica e Modernização do TJMA, Angelo Santos.

O projeto de modernização e aprimoramento da gestão administrativa e financeira no âmbito do Judiciário maranhense terá a duração de oito meses entre as fases de planejamento, captura, controle e apresentação de resultados. Realizadas na última semana, as entrevistas com a alta administração fazem parte da primeira frente do projeto, que é a Revisão da Estratégia para o período de 2021-2026, que acontece nos meses de maio e junho, com o diagnóstico estratégico, alinhamento das iniciativas estratégicas, mapa estratégico e projetos prioritários.

Segundo os consultores do Grupo Falconi, as entrevistas com representantes da alta administração do TJ foram realizadas com o objetivo de fazer uma reflexão com os participantes sobre o futuro do Tribunal, cada um contribuindo com sua experiência e conhecimento de sua história com o Judiciário, bem como, foram identificadas as expectativas de longo prazo para o TJMA. O levantamento da identidade organizacional (Visão e Missão) atual apontaram os pontos fortes que devem ser potencializados e oportunidades de melhoria, que ainda precisam ser trabalhadas para os próximos anos.

A contribuição da alta administração em conjunto com as análises de desempenho dos resultados servirão para compor a visão de longo prazo e metas globais do TJMA para os próximos cinco anos. “Nas próximas semanas, esses pontos serão discutidos e validados com o Comitê da Estratégia.
O trabalho está sendo conduzido para que o Mapa Estratégico do TJMA seja concluído até o final de mês de junho para atender a resolução do CNJ”, explicam.

Além do presidente e corregedor-geral da Justiça, participaram das entrevistas o diretor-geral, Mário Lobão; os diretores e diretoras do Recursos Humanos, Danielle Mesquita; Fundo de Modernização e Reaparelhamento (FERJ), André Menezes; Informática, Paulo Rocha; Diretoria Judiciária, Denyse Reis; Diretoria Administrativa, Socorro Patrice Carvalho; Engenharia, Tyara Oliveira; e Financeiro, Amudesen Bonifácio; os juízes auxiliares da Presidência Raimundo Bogea e André Bogea; o juiz da Inovação, Ferdinando Serejo; e o juiz coordenador do Planejamento Estratégico da CGJ, José Nilo Ribeiro.

FASES

O projeto de modernização é dividido em três partes, contemplando inicialmente a definição das prioridades do Tribunal, por meio da revisão do Planejamento Estratégico para o período de 2021-2026, em conformidade com os macrodesafios e indicadores dispostos na Resolução Nº 325/2020 do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), com prazo de conclusão para o mês de junho de 2021, promovendo o alinhamento das estratégias e projetos prioritários da atual gestão aos objetivos do mapa estratégico.

A segunda parte contempla a modernização da gestão administrativa com foco em eficiência e resultados, prevendo a geração de recursos para viabilizar as melhorias planejadas através da eficientização da arrecadação e de seus processos, bem como otimização das despesas das Diretorias e Comarcas, com ações de melhoria nas estruturas de trabalho, sistemas, pessoas e processos que alavanquem os principais resultados e possibilitem maior investimento.

A terceira parte do projeto vai atuar por meio da implementação da Gestão de Risco e Compliance, para prevenção do desvio de conduta e aperfeiçoamento dos mecanismos de controle, com o fim de mitigar os riscos institucionais e operacionais do Poder Judiciário.

OBJETIVOS 

O projeto “Modernização da gestão administrativa com foco em eficiência e resultados” tem como objetivos específicos esperados a correlação entre os objetivos estratégicos atuais e as metas de gestão do biênio 2021/2022 que direcionarão a organização para resultados de curto médio e longo prazo para o período de 2021 a 2026; qualificação do gasto público; redução da evasão de receitas; implementação da gestão de risco e Compliance; implementação sistemas de controle de despesas desdobrados nos principais processos de trabalho do TJ; capacitação da equipe do Tribunal para dar continuidade a esse trabalho; e valorização dos servidores por meio de uma gestão moderna. 

A segunda frente de trabalho do projeto é a Gestão Financeira das despesas e receitas, que será desenvolvida de maio a agosto, envolvendo levantamentos, definição e negociação de metas e elaboração de planos de ação, entre outras.

A terceira frente – Gestão de Risco e Compliance – será executada de setembro a novembro deste ano, contemplando o mapeamento e classificação de riscos, definição de normativos, definição de escopo e manual de compliance. A quarta frente – Controle e Captura dos Resultados – é desenvolvida junto às demais no período de maio a dezembro, com o acompanhamento sistemático da governança do projeto em níveis e da implementação dos planos estabelecidos nas demais frentes de trabalho, contemplando reuniões, controle de metas e ações, identificação dos melhores resultados e disseminação de boas práticas. A sistemática de governança se estabelecerá em três níveis de gestão – Comitê Deliberativo, Comitê Executivo e Frentes de Trabalho.