Sexta-feira Santa chegando: saiba como escolher corretamente o seu peixe

Estamos na quaresma, período religioso que antecede a Páscoa, onde a tradição é o consumo de peixes durante as refeições. No mercado, há uma grande variedade dessa proteína, pensando nisso, a nutricionista da Água Doce, Jaqueline Lopes, ensina técnicas para escolher os melhores produtos na hora da compra.

“Os peixes são ricos em proteínas de alto valor biológico, vitaminas e minerais. Muitos deles são fontes de ômega 3, que auxiliam no controle dos níveis adequados de triglicerídeos, colesterol e fortalecimento do sistema imunológico, prevenindo também contra doenças cardiovasculares. Eles são alimentos com baixo teor de gordura saturada e calorias. Seja de água salgada ou doce, sempre é importante ter atenção na compra para adquirir a melhor opção para as refeições”, afirma a nutricionista.

Peixes frescos

Geralmente, são encontrados em feiras e peixarias. Para a compra do peixe nessas condições, é necessário prestar atenção e verificar se estão refrigerados em gelo ou geladeira. Além disso, é preciso observar se a proteína conta com escamas bem aderidas na pele ou com o couro inteiro e os olhos ainda brilhantes, no caso de compra do peixe inteiro. Os peixes frescos são ideais para preparar pratos assados, como um robalo ao molho de ervas e especiarias. Vale ressaltar que a proteína descongelada deve ser consumida em até dois dias, caso contrário pode apodrecer e causar mau cheiro na cozinha.

Peixes congelados

Os peixes congelados são os mais fáceis de encontrar, pois são vendidos em supermercados e geralmente já estão cortados e pesados. Os mais encontrados são as tilápias, merluza, arenque etc. Se a opção for a compra do produto nessas condições, eles devem estar bem embalados e conservados em temperatura adequada. Importante verificar se há acúmulo de água ou gelo na embalagem, dando indícios do peso incorreto e embalagem inadequada. Com este tipo de peixe, receitas de pratos com molhos e empanados são as recomendadas.
 

Peixes secos

Os peixes vendidos secos, como o bacalhau e a manjuba, também precisam de cuidados durante a compra e consumo. As proteínas com essas condições devem estar armazenadas em local limpo e protegidos de poeira e insetos. Observe se tem mofo, ovos ou larvas de moscas, manchas escuras ou avermelhadas no peixe. Também é ideal que não tenha limosidade superficial e odor desagradável quando manipulado. Pratos como Bacalhoada, tortas, patês ou petiscos fritos são os mais indicados para este tipo de peixe.

Com 80 operações, a Água Doce conta com um extenso cardápio com opções que levam peixes, como a Moqueca, o Escondidinho de Bacalhau e a Tilápia em pratos e porções. Além disso, a rede está com um cardápio especial de quaresma, com pratos ideais para quem busca por um ambiente aconchegante para comemorar a sexta-feira santa e do domingo de páscoa entre família e amigos.
 

Sobre a Água Doce:

Os restaurantes da Água Doce são destino para famílias e grupos de amigos que buscam fazer de almoços, jantares, happy hours e confraternizações variadas um momento especial de entretenimento. O cardápio é extenso, repleto de delícias da culinária brasileira servidas em fartas porções e pratos. Além do extenso menu de cachaças e drinques, a casa é reconhecida pelo melhor Escondidinho do País, presente nas versões tradicional (carne de sol), camarão, frango e bacalhau, além das versões vegetarianas de palmito e alho-poró. Explorando o conceito rústico, os restaurantes proporcionam espaço aconchegante aos clientes, com música ao vivo e espaço kids, mais conhecido como Doce Cantinho. Atualmente, são 80 unidades em sete estados. Além do conceito de restaurante completo, a rede lançou dois modelos enxutos com investimentos menores: a Água Doce Express, que conta com um cardápio mais enxuto e foco em almoço e happy hour, além do tradicional jantar; e a Água Doce Delivery, focado nas entregas em domicílio e take away.