Sebrae orienta profissionais da área cultural sobre direitos autorais

Profissionais da cena cultural, pessoas que empreendem no ramo do audiovisual, artístico e musical foram orientados na noite da última terça-feira (06), com uma palestra sobre a seguridade jurídica da criação no ramo da economia criativa.

O evento que teve a realização do Sebrae no Maranhão, por meio da Unidade Regional de São Luís, abordou a legitimidade da produção intelectual e cultural no processo econômico e no desenvolvimento de negócios empreendedores que priorizam a intelectualidade como um insumo primário.

“Nós do Sebrae, acreditamos que como uma instituição de fomento ao empreendedorismo, a sustentabilidade e a inovação, temos que investir para gerar soluções em qualquer segmento que as micro e pequenas empresas atuam, e o mesmo estamos aplicando a economia criativa, que tanto tem crescido no mundo inteiro e que ainda demonstra ter um potencial enorme de crescimento’’, afirmou o diretor superintendente do Sebrae no Maranhão, João Martins, que na ocasião exaltou a inovação e o fortalecimento desse modelo de negócio criativo no aprimoramento da economia local e nacional.

Os advogados Diego Ramos Medeiros e Thaís Sales Alencar, do escritório de Advocacia Sales e Medeiros, primeiro do norte e nordeste especializado na área de direitos autorais e propriedade intelectual, ministraram sobre os aspectos legais e práticos da legislação autoral. Para Diego Ramos, a bagagem técnica oferecida no evento é o instrumento adequado para fornecer aos empreendedores os meios de proteger seus investimentos e administrar com mais segurança seu negócio.

A ação faz parte do Projeto Fortalecimento da Economia Criativa da Região Metropolitana de São Luís, desenvolvido pelo Sebrae. Atualmente a cidade possui um mercado em ascensão e diante disso, o Sebrae sentiu a necessidade de informar esse público sobre os aspectos legais no que diz respeito aos direitos autorais.

“Um evento relevante onde pudemos apresentar aos profissionais da área, a importância do conhecimento jurídico frente às novas modalidades de mercado, e tornar público a seguridade por lei, de obras frutos da criação e inovação do seu autor”, avaliou a gestora do projeto Danielle Abreu.

Na ocasião, os participantes tiveram a oportunidade de tirar suas dúvidas com os especialistas sobre o assunto. Para o programador de games, Leandro Santos, 28, o evento fortaleceu a busca pelo conhecimento legal sobre o assunto, e ampliou sua visão profissional sobre a temática. ” Muito bom, o Sebrae está de parabéns. Ações como essas enaltecem a qualificação da nossa profissão, e melhora o entendimento jurídico sobre diversas situações que no dia a dia do trabalho estaremos sujeitos”, afirmou Leandro Santos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.