.

Reunião alinha funcionamento do Programa Nacional de Serviço Civil Voluntário no Maranhão

SÃO LUÍS – O Diretor Regional do Senac no Maranhão, Ahirton Lopes, recebeu na sexta-feira, 11, o Superintendente Regional do Trabalho no Maranhão (SRTb-MA), Álvaro da Assunção Melo Veloso, que buscou a Instituição com o objetivo de alinhar a execução do Programa Nacional de Serviço Civil Voluntário no Maranhão e do protocolo de intenções entre o Ministério do Trabalho e Previdência e o Sistema S para qualificação de trabalhadores, uma iniciativa do Governo Federal. A reunião contou ainda com a presença da diretora de Educação Profissional do Senac, Daniela Nogueira.

De acordo com o superintendente, o programa é centrado em cursos de qualificação para trabalhadores desempregados combinado com a execução de atividades de interesse público nos municípios participantes. “Temos total interesse em colaborar com a execução desse programa que vai priorizar jovens entre 18 e 29 anos, e também os trabalhadores acima de 50 anos que estão fora do mercado há mais de dois anos, aumentando a empregabilidade desses trabalhadores e transferindo renda por meio da bolsa qualificação”, ressaltou Álvaro.

Alguns cursos serão ofertados pelo Senac nos municípios que participarem do programa, priorizando qualificação nas atividades econômicas mais importantes de cada cidade e em sua região. A participação dos municípios é voluntária, a depender de sua capacidade de execução.

Ainda segundo o superintendente Álvaro Veloso, a reunião com o Senac buscou compreender a quantidade de vagas que serão ofertadas e os cursos disponibilizados. “Vamos aguardar o posicionamento das prefeituras para ter acesso aos quantitativos de vagas e quais serão os cursos, já que o programa depende da apresentação de demandas pelos municípios”, destacou. “A bolsa só vai existir se as pessoas estiverem qualificadas, e só é possível a qualificação se tiver essa parceria com o Senac, acho de suma importância o envolvimento do Senac para que possa estar junto nesse programa, sem a participação desses cursos oferecidos, o programa naturalmente não terá os resultados que merece”, completou.

Os municípios irão se encarregar da organização local das atividades de interesse público e do pagamento da bolsa qualificação, devendo observar a regulamentação da Medida Provisória e outras disposições do Ministério do Trabalho e Previdência. O programa terá duração até 31 de dezembro de 2022.