.

Raimundo Penha debate saúde pública em São Luís

A saúde pública em São Luís foi tema do discurso do vereador Raimundo Penha (PDT), durante o pequeno expediente desta quarta-feira, 27, tratando especificamente sobre o novo Hospital da Ilha que teve a primeira etapa entregue em abril deste ano.

O parlamentar manifestou preocupação com o hospital que hoje serve de retaguarda para as Unidades de Pronto Atendimento (UPA). O problema segundo Penha é que as Upas têm deixado de atender casos mais graves, por isso, o vereador acredita que os leitos do novo hospital não estão sendo bem utilizados.

“O que eu sei pelo senso comum é que um leito de retaguarda serve como o próprio nome sugere de apoio para os hospitais de maior complexidade, atendendo aqueles pacientes que passaram por procedimentos complexos, mas que evoluem no seu quadro precisando posteriormente de um curativo, por exemplo”, explicou.

Penha falou ainda do problema histórico da saúde na capital, que atende paciente dos diversos municípios do estado, contribuindo para o afogamento das unidades. Nesse sentido, ele defendeu a ampla abertura da urgência e emergência, do Hospital da Ilha, ao público.

“Nos interessa discutir a situação do Hospital da Ilha, pois embora seja competência do Estado, ele está situado na nossa capital. Espero em breve conhecer as instalações não apenas como um crítico, mas como forma de estender também esse diálogo à Prefeitura de São Luís e melhorar a saúde”, finalizou.

Repercussão

O co-vereador Jhonatan Soares, do Coletivo Nós (PT), se pronunciou sobre o questionamento de Raimundo Penha. Jhonatan afirmou que por se tratar de uma obra de grande porte, a inclusão da nova estrutura ao sistema de saúde precisa ser de forma cautelar a fim de evitar problemas futuros.

“Entendo o desespero da população pela obra tendo em vista o caos da saúde, mas obras grandes não se constroem da noite para o dia, com irresponsabilidade, de forma que em pouco tempo precise ser reformado ou precise de reparos”, avaliou Soares.

A vereadora Rosana da Saúde (Republicanos) também falou sobre o tema. “Acredito que o Hospital da Ilha vem somar à saúde e vai sim desafogar o Socorrão I e II, que já contribuem e muito não só para a saúde da cidade, mas de todo o estado do Maranhão”, declarou.