O Maranhense|Notícias do Estado do Maranhão

Projeto de Lei prevê atendimento prioritário a portadores de Fibromialgia

Tramita na Câmara de Vereadores de São Luís o Projeto de Lei 22/2021, de autoria do vereador Aldir Júnior (PL), que prevê a obrigatoriedade de atendimento prioritário aos portadores de Fibromialgia.

A proposta também dispõe sobre a inclusão do símbolo mundial da Fibromialgia nas placas ou avisos de atendimento prioritário, no município de São Luís.

O vereador Aldir Júnior explicou a dificuldade que pessoas com Fibromialgia passam na tentativa de ter uma vida normal. “No passado, pessoas que apresentavam dores generalizadas não eram levadas a sério, e problemas emocionais eram considerados fatores predominantes para esse quadro. Depois de melhor estudada, concluiu-se que a ‘Fibromialgia’ é uma forma de reumatismo”, disse.

O Projeto de Lei também pretende permitir aos portadores de Fibromialgia estacionar em vagas já destinadas às pessoas com deficiência. Os beneficiários deverão usar cartão e adesivo no carro para a devida identificação, que serão emitidos pela Secretaria Municipal de Trânsito e Transportes (SMTT), após comprovação médica.

O Projeto de Lei foi encaminhado para as Comissões de Justiça, Direitos Humanos e Saúde.

Fibromialgia
A fibromialgia é uma síndrome que se manifesta por dor crônica em várias partes do corpo, apresenta fadiga e também distúrbios do sono.
O paciente diagnosticado com fibromialgia costuma sentir dores na coluna, cotovelos, bacia, nádegas e joelhos. As dores que acabam sendo presentes no cotidiano dessas pessoas afetam diretamente a qualidade do sono.

Segundo a Sociedade Brasileira de Reumatologia (SBR), as alterações do sono afetam quase 95% dos pacientes com fibromialgia. A dificuldade em manter um sono profundo no período noturno faz com que o paciente se sinta cansado, mesmo que tenha dormido por horas. O sono por muitas vezes não tem o efeito reparador.

Ainda segundo a SBR, cerca de 3% da população brasileira sofre com a Fibromialgia, sendo que as mais afetadas são as mulheres.
Diagnóstico

Identificar a Fibromialgia em um paciente não é fácil, pois não há exames laboratoriais específicos, mas o médico especialista pode pedir diversas análises para descartar a possibilidade de outras doenças, além de medir a sensibilidade das dores nos músculos e articulações.
Por conta de seu diagnóstico difícil, a síndrome ainda é desconhecida e desacreditada por muitos que convivem com pessoas que sofrem com as dores da Fibromialgia, e até mesmo por alguns médicos.