Expedição ferroviária de fertilizantes pelo Itaqui segue a todo vapor

Depois da fase de testes, no início do segundo semestre, agora está a todo vapor o transporte da carga de fertilizantes por meio de ferrovia (Carajás/Norte-Sul) entre o Porto do Itaqui e as zonas produtoras. O investimento da Companhia Operadora do Porto do Itaqui (COPI) para construir o mais moderno terminal de fertilizantes da América Latina se consolida com a entrada em operação do ramal ferroviário que leva essa carga do porto até o terminal de transbordo em Palmeirante (TO).

Com o novo trecho de ferrovia, a operadora coloca no mercado uma oferta diária de até 40 vagões (3,7 mil t). Para isso, conta com um moderno sistema de correias transportadoras, o que permite a descarga de um vagão de 100 toneladas em 7 minutos. 

“Agora com todo o sistema em funcionamento, o terminal da COPI, junto a outros grandes empreendimentos implantados no porto público do Maranhão, como Tegram e terminais de granéis líquidos, demonstra a força da cadeia produtiva dos grãos e a confiança do setor privado para investir no porto público do Maranhão”, afirma o diretor de Operações do Porto do Itaqui, Jailson Luz.

De acordo com a equipe de operações da COPI, a ferrovia já vem apresentando desempenho planejado para os primeiros carregamentos, com 733 toneladas de carga expedidas por hora. A capacidade inicial do sistema é de 1,5 milhão de toneladas/ano (pode aumentar mediante demanda).

Todo o sistema mecanizado da operadora possui capacidade para movimentar até 4 milhões de toneladas de fertilizantes por ano. E essa infraestrutura vai ganhar o reforço de um terceiro guindaste móvel de alta performance, previsto para entrar em operação a partir de 2023.

“O Porto do Itaqui é a base dos nossos investimentos para atender à crescente demanda do mercado, a alavanca principal de crescimento da COPI a partir do novo terminal e integração com o sistema ferroviário. E além do crescimento normal que vem alcançando nos últimos anos, o porto deve aumentar sua participação no Arco Norte do país”, afirma o CEO da COPI, Guilherme Eloy.

O investimento total da companhia no corredor Centro Norte de fertilizantes está estimado em R$ 300 milhões. Desses, aproximadamente R$ 120 milhões foram para a primeira etapa e o restante para o novo projeto de expedição ferroviária do terminal no Porto do Itaqui e no terminal multimodal dedicado ao transbordo e logística de interior a partir de Palmeirante, região central do Tocantins.