PRF dialoga com indígenas após protestos na BR-226

Após uma semana de protestos de indígenas em rodovias do país em razão da tramitação do Projeto do Lei nº 490 no Congresso Nacional, o qual segundo argumentaram, feriria interesses e seria prejudicial para todos os povos indígenas do Brasil, equipes da Polícia Rodoviária Federal passaram a atuar de forma mais preventiva junto a algumas comunidades indígenas ao longo da BR-316 e BR-226.

Na tarde desta quarta-feira e durante a quinta-feira, 30 de junho e 1⁰ de julho, nas aldeias existentes do km 344 da BR-226, município de Jenipapo dos Vieiras, entre Barra do Corda e Grajaú, na região central do Maranhão, policiais rodoviários federais realizaram um trabalho preventivo abrindo um canal de diálogo mais aberto com os caciques e demais lideranças dos guajajaras.

Na quarta-feira (30), o trecho da rodovia ficou bloqueado das 8h às 17h, sendo liberado após acordo entre eles e com a PRF.

A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), da Câmara dos Deputados, aprovou o projeto nesta quarta-feira (23) por 40 votos favoráveis e 21 contrários. Com a liberação, altera-se o Estatuto do Índio definido na Constituição de 1988.

Foi solicitado que a PRF fizesse a interlocução dos manifestantes com as autoridades pertinentes, bem como levasse a pauta de reivindicação ao conhecimento da grande imprensa, fazendo difusão de vídeos gravados no local. Solicitaram também que a PRF mantivesse diálogo na manhã do dia seguinte, a fim de deliberar com as lideranças indígenas locais acerca dos eventuais novos encaminhamentos para o assunto. A equipe PRF requereu das lideranças compreensão para com os problemas causados à segurança viária e para o trânsito de pessoas e bens, argumentando que cabe à PRF assegurar a livre circulação nas rodovias federais brasileiras, sem prejuízo de ações atinentes ao problema social pautado, além de naquela ocasião liberar o trânsito seria a melhor alternativa, e que a PRF em contrapartida faria a evolução da pauta de reivindicação para as instâncias apropriadas em momento oportuno.

Na manhã de sábado (03), os indígenas deverão se reunir com representantes da imprensa, que foram convidados através de um card para se fazer presente na reunião.