Prefeitura de São Luís segue com testes rápidos e imunização contra as hepatites virais para servidores da Semus

Em mais uma ação de trabalho preventivo interno na Secretaria Municipal de Saúde (Semus), a Prefeitura de São Luís ofereceu, nesta sexta-feira (7), testes rápidos e imunização aos servidores da pasta contra as hepatites virais. Assim como na semana passada, a ação aconteceu no auditório Drº. Jackson Lago situado na sede da Semus (na rua Raimundo Vieira da Silva, no Centro). 

As ações contra as hepatites obedeceram às medidas orientadas pela Organização Mundial da Saúde (OMS). Para isso, foram feitas demarcações que mantinham o distanciamento entre os servidores e os profissionais que auxiliavam nos testes. As responsáveis pela aplicação das doses usaram máscaras e outros equipamentos de proteção.

Em um setor do auditório, técnicos distribuíram as vacinas com base nas informações contidas na carteira de vacinação dos profissionais. Em outro espaço do auditório, os funcionários receberam orientações sobre infecções causadas por vírus e realizaram testes rápidos para as Hepatites B e C.

O objetivo da atividade, que poderá se estender para as próximas semanas, é alertar quanto aos perigos das enfermidades. “Uma das causas da infecção é o descuido quanto à prevenção durante as relações sexuais. Por isso, é importante reforçar as ações internas, para proteger nossos funcionários, que serão agentes de conscientização para outras pessoas”, disse a secretária titular da Semus, Natália Mandarino, que acompanhou pessoalmente os trabalhos.

Para o coordenador do programa de IST/AIDS, Wendell Alencar, medidas de prevenção e controle estão sendo tomadas pelo município. “Continuamos com as nossas atividades da pasta, que são um reforço às políticas de combate e prevenção às infecções sexualmente transmissíveis e às Hepatites Virais”, afirmou. Até o fechamento desta reportagem, nenhum servidor deu positivo para quaisquer tipos de hepatites nas testagens promovidas.  

MAIS

A hepatite é uma infecção que atinge o fígado, causando alterações leves, moderadas ou graves. Na maioria dos casos diagnosticados, a doença aparece no organismo de forma silenciosa não apresentando sintomas. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.